Nesta terça-feira (3), o humorista lançou a nova temporada do "Tá no Ar: a TV na TV" e falou sobre a relação com jornalistas

Marcelo Adnet participou nesta terça-feira (3) de uma coletiva de imprensa para apresentar a segunda temporada do humorístico “Tá no Ar: a TV na TV”. O evento marcou o primeiro encontro do ator com jornalistas após a tão comentada traição contra a mulher, Dani Calabresa , em um bairro nobre do Rio, em novembro de 2014.

O assunto, claro, foi tratado com o cuidado que a situação pede. Para quem não acompanhou, Adnet foi clicado beijando outra mulher na rua, assumiu o erro e se desculpou publicamente. Hoje, garantiu que sabe separar bem as coisas e que sua relação com a imprensa permanece "maravilhosa".

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos

"A relação é essa aqui. É chegar na coletiva e conversar com vocês. Não existe uma relação, não tenho uma assessoria de imprensa minha, não acho que deva censurar a imprensa, não acho que deva latir contra a imprensa, ou levantar a minha voz. Acho que a imprensa acerta e erra, assim como eu e a classe de atores acerta e erra. É natural. Quando a gente fala de liberdade de imprensa, a gente ouve o que não quer, fala às vezes o que as pessoas não querem ouvir, e o jogo democrático é esse. É conviver com opiniões conflitantes. Esse convívio é algo inteligente. Seria burro da minha parte se eu cultivasse um ódio ou canalizasse uma raiva já que a imprensa é composta por pessoas. Nós temos liberdade, erramos e acertamos e acho isso democrático”, afirmou.

Adnet continuou: "Não sou dono da imprensa, não sou dono do discurso de ninguém, então vocês façam o que vocês quiserem, e eu faço o que eu quiser. E vocês falam o que vocês quiserem, e o jogo é esse. Não tenho que tentar manipular o seu discurso ou ligar para você e ver o que você está falando. Eu, como pessoa, encaro coisas na minha casa. Sorrio, choro, brinco, e sou a pessoa que sou e ninguém tem nada a ver com isso. Isso é um direito que reservo para mim. Para mim é tudo muito claro. A imprensa é livre, sou a favor dessa liberdade. Eu sou jornalista formado, não posso levantar minha voz contra a imprensa. Posso não concordar com certas coisas? Posso. Mas não tenho que ir a público dizer quem está certo ou errado."

Na época do flagra, feito por um paparazzo na rua, Adnet usou o Twitter para assumir o deslize e depois optou pelo silêncio. Segundo ele, essa é a sua melhor saída para qualquer situação de cunho pessoal. “Acho que a gente está aqui para falar de trabalho. Quando são coisas pessoais, normalmente preciso deixar isso para o pessoal. É preciso que se entenda e que se diga que a pessoa pública é antes pessoa, e depois pública. Isso não é respeitado, mas tudo bem. Eu tenho essa noção, é um valor meu."

Adnet ainda comentou - de maneira breve - a contratação de Dani Calabresa pela Globo. Ela fará parte do novo “Zorra Total”, que tem redação final de Marcius Melhem . "Desejo toda sorte para ela. Vi algumas coisas desse novo projeto e achei muito legal mesmo. É uma renovação necessária para o programa. A audiência pedia isso, e a crítica também. E, pelo menos no texto, ele se renovou de fato. Então torço para que todo mundo seja feliz nele", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.