Nova produção de Miguel Falabella para a Globo tem sido alvo de críticas e até denúncias de racismo

As atrizes protagonistas da nova série da Globo, "Sexo e as Negas", saíram em defesa da produção de Miguel Falabella , que tem provocado polêmica mesmo antes de estrear. A Secretaria Especial da Promoção da Igualdade Racial recebeu denúncias de que o seriado tem conteúdo preconceituoso.

"São quatro mulheres objetivas, que vão atrás de seus ideais. Somos negras, neguinhas, pretinhas, pretas. Muita gente que tem dificuldade em chamar o outro de negro, acha que isso é pejorativo. Queremos mostrar que ser negra é lindo, ter cabelo crespo é lindo. Não só as negras, todas as mulheres, todas as pessoas são bonitas", afirma  Corina Sabbas em entrevista ao site oficial da atração.

Karin Hils , que chegou a publicar um desabafo em sua página no Facebook sobre as críticas que a série recebeu, disse esperar que o público entenda o recado que a história quer passar.

"Já gravamos cinco episódios e não vou falar como mulher negra, mas como mulher, porque o seriado trata de questões basicamente femininas. Mulher é mulher, seja ela negra, branca, rica ou pobre. Espero que as pessoas entendam a proposta. "

"Sexo e as Negas" estreia na noite de terça-feira (16).

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.