Após Maria Bia e Alessandra Maestrini se manifestarem, foi a vez de Karin Hills defender "Sexo e As Negas" e Miguel Falabella


Depois das manifestações de Alessandra Maestrini e Maria Bia em defesa da série "Sexo e As Negas", de Miguel Falabella, foi a vez da protagonista Karin Hils usar as redes sociais para desabafar, neste sábado (13). A atriz comentou a recente polêmica em torno do programa, que deve estrear na terça (16) mas já foi denunciado por racismo na Secretaria Especial da Promoção da Igualdade Racial.

"Irmãos preconceituosos"

"Nos últimos meses e principalmente agora que está próximo da estreia, tenho trabalhado quase vinte quatro horas por dia para que o meu trabalho seja bem sucedido e reconhecido. Então, não tive cabeça e muito menos tempo para dar ibope a essa discussão que essa pequena parcela de "irmãos" lançaram nas redes sociais, "irmãos preconceituosos " e esses, sim, não me representam", escreveu.

"Pré-julgamento insano"

"Quem me conhece sabe que sou uma pessoa de poucas palavras, e quis estar com cabeça e coração para me manifestar a respeito disso. Fiquei pensando... O que deu na cabeça dessa gente, meu Deus, para começar a falar mal de algo que eles nem viram ainda? Que pré-julgamento insano é esse? 'Sexo e as Negas' irá contar a história de quatro garotas do subúrbio que trabalham, que driblam e superam suas dificuldades e conflitos sócias e pessoais e amorosos todos os dias, mulheres que sonham. Mulheres que amam sem medo, que se amam e apesar de tudo são felizes. Eu sou umas dessas mulheres, eu conheci essas mulheres, elas existem. E o que, a gente tem que fingir que não? Isso tudo me indigna", continuou.

Karin saiu também defendeu o autor da história. "E o que me entristece é que o criador dessa obra, com tanta besteira que já foi dita, em algum momento deve ter sentido, e de verdade, pois é um homem com um coração de menino e que não cabe dentro dele. Eu nunca antes de conhecer o Miguel tinha conhecido de perto o real sentido da palavra generosidade ele é simplesmente assim , tudo que ele tem não é dele. Eu vejo todos os dias o quanto ele dar oportunidade a um monte de gente de talento, que judiada por essa vida artística, que a gente escolheu, mas que para quem ta começando é dura demais. Desde de que eu conheço o Miguel que eu ouço ele dizer do quanto ele gostaria de fazer um produto em que o elenco fosse de quase 100% negro na tv,pois tem muita gente boa , que não tem oportunidade. Eu vejo de perto o quanto que ele luta dentro da própria emissora para mostrar a cara do Brasil real. Para os que pensam que na TV só nos dão subemprego, na novela 'Aquele Beijo' eu comecei como ajudante de salão e terminei empresária", seguiu.

Karin Hils interpreta Zulma em 'Sexo e As Negas'
Reprodução
Karin Hils interpreta Zulma em 'Sexo e As Negas'

Ao final do texto, Karin mostrou um trecho de uma conversa com o amigo Miguel Falabella.

"Estou em Porto Alegre e ontem uma mulher muito chique no saguão do hotel disse: Falabella, meu querido, estou acompanhando a polêmica. Não se mete com preto, não, meu filho. Você não precisa!"

Em seguida, Karin concluiu: "Apesar do absurdo que essa senhora disse, eu concordo com uma coisa. Ele não precisa mesmo. Não precisa passar por isso. Ser chamado de racista? Só rindo mesmo! Espero que as pessoas tenham mais tolerância, mais amor , mais espírito de esportiva, mais humor. Podem falar o que quiserem ... Tenho muito orgulho de ser negra, da minha história e da mulher que eu me reinventei. Tenho muito orgulho do meu trabalho, peço respeito. E, definitivamente, ‪#‎gentepreconceituosanaomerepresenta".

      Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.