Crimes e perseguições policiais já são comuns nas grades da Record e da Band, que acaba de estrear mais um programa do gênero, o "Tá Na Tela". O que você acha? Opine na enquete


"Me dá o helicóptero", "Corta pra mim", "Põe na tela". Ditos à exaustão diariamente na TV, os bordões de Marcelo Rezende , do "Cidade Alerta", da Record, e José Luiz Datena , do "Brasil Urgente", já circulam na boca de um e de outro e não é pecado nenhum não saber quem são seus verdadeiros autores. Ao contrário, as frases ganharam tamanha repercussão que ganham cada vez mais e mais replicadores. Depois de  Geraldo Gottino estrear no comando do "Balanço Geral", na Record, foi a vez de Luiz Bacci assumir seu posto no palco do "Tá Na Tela", da Band.

Sempre cabe mais um?

Os críticos vão dizer: "será que o público quer ver mais sangue, mais crimes, mais perseguições policiais? Não era para Bacci fazer um programa de auditório e entretenimento? Não era para ser algo fresh e agradável nas tardes de segunda a sexta?". Nas redes sociais, muitos telespectadores se mostraram surpresos com o mais do mesmo. "Esse programa do Bacci é horrível. Pensei que seria algo mais leve. É morte, estupro, sangue e sequestro", "Achei que fosse mais entretenimento" e "Esse programa do Luiz Bacci é a mistura da Sonia Abraão com Datena" foram algumas das impressões mais comentadas no Twitter.

Contrariando os menos entusiastas do gênero policialesco, o "Tá Na Tela" vem registrando bons índices de audiência e chegando bem perto de alcançar a meta da emissora: conquistar a vice-liderança das 15h30 às 17h e fazer a melhor entrega para Datena concorrer com Rezende. 

Marido ciumento que mata

Permeada por reality de namoro e merchadisings, a atração se vale do factual para segurar o telespectador: marido ciumento que mata, acidentes e prisões são prioridade na programação. Anunciada para ir ao ar no programa de estreia, a matéria que Bacci fez no banheiro do quarto de hotel onde a cantora Whitney Houston foi encontrada morta, nos Estados Unidos, só saiu da gaveta na quinta-feira (7).

Em seu segundo dia de exibição, o “Tá Na Tela" obteve um crescimento de 60% na audiência do horário na Band, marcando 4 pontos de média e ocupando a terceira posição no IBOPE. Segundo o instituto, a atração alcançou pico de 6,2 pontos e permaneceu na vice-liderança por cerca de 40 minutos.

O que você acha do formato policialesco na televisão brasileira? Você gosta? Opine na enquete abaixo.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.