Gislaine Carvalho, suspeita de ser traficante, fala sobre os dias na prisão e a retomada da carreira após o caso ser arquivado


Gislaine Carvalho
Divulgação
Gislaine Carvalho

Gislaine Carvalho , de 28 anos, foi detida em São Vicente, no litoral de São Paulo, portando drogas em uma bolsa em dezembro de 2013.

Apresentadora da Rede NGT, em São Paulo e no Rio de Janeiro, ela foi afastada da televisão e passou dois dias detida até ver o caso ser arquivado, há três meses. Desde então, Gi Carvalho, como é conhecida, aposta na carreira de modelo e defende-se da acusação. "Fui injustamente detida na delegacia e acusada injustamente por suspeita de Tráfico de Drogas". Acompanhe abaixo a entrevista.

iG: O que aconteceu quando você foi detida? 

Gi Carvalho: Aluguei um apartamento por uns dias, na Ilha Porchat, lá encontramos alguns conhecidos e amigos dos nossos conhecidos. Estávamos na praia e deixei minha bolsa na areia e fui dar um mergulho, como era época de festa, a praia e quiosques estavam lotados mesmo sendo à noite, foi quando voltei da água e sentei ao lado deles, não deu muitos minutos para que fôssemos abordados. Peguei minha sacola de praia para procurar minha saída de praia e uma toalha para me secar. Os policiais revistaram a minha bolsa e, para minha surpresa, além dos meus pertences havia uma quantidade de drogas. Eu e meus amigos fomos para delegacia e os amigos de amigos que estavam lá, vendo a confusão de longe, sequer se aproximaram. Fui injustamente detida na delegacia e acusada por suspeita de Tráfico de Drogas.

iG: Quais são as lembranças que tem do período em que ficou detida?

Gi Monteiro: Fiquei desesperada e inconsolável com toda essa confusão. Fiquei por horas na delegacia e logo após encaminhada a CDP ( Centro de Detenção Provisória), passando por lá dois longos dias de desespero. Nós, que somos de uma outra realidade, não imaginamos o quanto são terríveis as condições e a forma de vida das detentas desse nosso sistema penitenciário defasado que não tem as condições básicas para exercer a principal função da pena que é a ressocialização do indivíduo. Eu que cursei até o ultimo ano da faculdade de Direito já tinha acompanhado alguns casos quando era estagiária no fórum, mas na prática é bem diferente e lamentável. Durante esse período só pensava em minha família e na justiça divina.

iG: Quando foi presa, você alegou que a droga era pra uso próprio. O que acha da descriminalização das drogas?

Gi Monteiro: A droga encontrada era para uso próprio dos colegas, afirmo que nunca me envolvi com drogas mesmo porque levo um estilo de vida saudável com treinos diários, alimentação e suplementação para as atividades físicas.

Descriminalização do consumo de drogas, para mim, não representa uma legalização nem acesso liberado às drogas, mas uma forma diferente de tratar os consumidores, considerando os usuários de entorpecentes como pacientes em tratamento e não como delinquentes.

iG: Quem te apoiou nessa fase e quem te decepcionou? Você foi demitida da TV?

Gi Carvalho: Minha família me apoiou, assim como amigos verdadeiros. Eu me desvinculei da emissora que trabalhava por conta própria pois era necessário, uma decisão que foi tomada e pensada junto ao meu assessor e psicólogo.

A emissora não me apoiou e não teve a competência de apurar os fatos me deixando sem direito de resposta perante meu público. Fui convidada a retomar meu posto, mas as condições não eram favoráveis, já que não podia esclarecer e me defender durante o programa. Não era viável pois sou uma pessoa séria e dedicada. Jamais meu trabalho iria se sobrepor aos meus valores.

iG: Quando você resolveu voltar ao trabalho e iniciar a carreira de modelo? 

Gi Carvalho: Recebi convites de profissionais que admiram meu trabalho, e que tinham trabalhado comigo em um outro momento, já que sempre trabalhei como modelo fotográfica paralelamente à minha profissão de atriz. Uma profissão é interligada a outra. Nessa carreira, uma das coisas mais importantes são a espontaneidade nas fotos, as expressões criativas e ao mesmo tempo naturais, ter um sorriso que vem de dentro, quando sua alma sorri de verdade, esse sorriso se torna verdadeiro. Como sou atriz, procuro trabalhar muito com a criatividade na hora de fazer fotos.

iG: Já fez alguma plástica?

Gi Carvalho:  Modelo fotográfico tem diversos perfis, eu procuro ter hábitos saudáveis associados com atividades físicas diárias. Acredito que uma alimentação saudável dispensa tratamentos complexos, e cuida de dentro para fora: pele, cabelo, corpo procuro sempre me cuidar diariamente, é bem mais eficaz do que optar por métodos doloridos. Nunca fiz plástica, mas não sou contra. Acho que tudo que vem através da tecnologia trabalhando ao nosso favor é válido, mas a disciplina e o equilibro são tudo.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.