Confeiteiro mais carismático da TV visita o Brasil e provoca tumulto. "Nunca tivemos evento parecido com o do shopping"


Buddy Valastro, o Cake Boss
Divulgação
Buddy Valastro, o Cake Boss

Buddy Valastro , o Cake Boss, visita o Brasil pela primeira vez e tem deixado muitos fãs enlouquecidos por onde passa. Exemplo disso foi o evento realizado com ele no shopping Eldorado, em São Paulo, no último domingo (20) que causou tumulto e acabou fazendo muita gente passar mal.

Em conversa com jornalistas nesta terça-feira (22), Buddy falou sobre a surpresa e emoção de ver tanta gente reunida para encontrá-lo. "Tem sido uma honra, um privilégio. Os fãs têm sido impressionantes durante essa visita. Já tinha participado de eventos com 5 mil, 10 mil pessoas e nunca vi algo como o evento no shopping Eldorado. Fiquei com lágrimas nos olhos. Queria conseguir abraçar cada um que estava ali", revelou. 

Enquanto falava com a imprensa, o famoso confeiteiro foi decorando um bolo e dando algumas dicas. Sincero, afirmou que demoraria dois dias para confeitar um bolo como os que costuma mostrar em seus reality shows na TV paga, mas conseguiu se virar em 10 minutos.

Casado, pai de quatro filhos e com uma família inteira conduzindo seus negócios, Buddy está sozinho no Brasil e explicou que o cronograma apertado em tão poucos dias não seduziu sua mulher: "Minha esposa olhou e disse: 'Não parecem férias para mim', porque tinha dia que começava às 7h e terminava às 23h."

Herança do pai

Após a morte do pai, Buddy herdou a confeitaria aos 17 anos. O confeiteiro sempre foi autodidata com a pasta americana (massa feita de açúcar) e com o tempo foi ficando cada vez mais criativo. Em 2002, começou a participar de desafios na TV.

Buddy, o Cake Boss, no Brasil
Divulgação
Buddy, o Cake Boss, no Brasil

A ideia para a carreira de sucesso surgiu justamente em um dos desafios que Buddy perdeu, quando ouviu que mesmo sem vencer, deveria ter seu próprio programa. Em 2008, a vencedora da competição mandou o vídeo a uma emissora, que entrou em contato com ele. "Me disseram: 'quero falar com o seu agente' e respondi: 'não tenho agente. Meu agente sou eu'", relembra.

A carreira deslanchou, mas Buddy ainda se surpreende com o sucesso ao redor do mundo. "Não tinha ideia de que tudo isso aconteceria. É um sonho realizado".

Para ele, o pai é parte disso tudo. Pouco tempo após a morte do pai sonhou com ele, que dizia: "não estou aqui para brincadeira, vou te ensinar como se faz essa receita". No dia seguinte, Buddy foi trabalhar e conseguiu fazer. Algo inédito, porque sempre errava na mão. "O colar que meu pai usava de Santo Antônio eu nunca mais tirei. Meu pai está sempre comigo. Ele era o meu melhor amigo, o meu herói".

Além de "Cake Boss"

Além do programa carro-chefe, em que mostra a rotina da Carlo's Bakery no preparo de cupcakes, bolos e tortas, Buddy também já comandou o "Kitchen Boss", em que ensina a fazer seus pratos preferidos. Mas a atração parou de ser produzida. "Queríamos focar no horário nobre, tivemos que estabelecer prioridades. E não sou um chef, sou o primeiro a reconhecer isso."

"Bakery Boss" é a nova série de Buddy, em que ele vai ajudar confeitarias em crise a se reerguer. Nesse programa, ele é três em um: psicólogo, decorador e confeiteiro. Ele explica que muitos estabelecimentos não vão em frente por causa das relações conturbadas, outras precisam de ajustes estéticos e algumas necessitam de ajuda nas receitas.

"Não faço essa série para me vangloriar. Faço porque quero ser uma pessoa melhor. Sinto que tenho que retribuir as bênçãos que recebi de Deus. Seja com dinheiro, com ajuda, com o programa".

Imagem do Brasil e os brasileiros

Pela primeira vez no Brasil, Buddy contou que sempre foi curioso com relação aos doces nacionais e que experimentou brigadeiro. "Gostei. Não achei tão doce como dizem."

Buddy também alfinetou os Estados Unidos ao falar sobre o que encontrou pelas ruas de São Paulo. "Os americanos costumam achar que qualquer lugar fora dos Estados Unidos é de terceiro mundo. A gente vê que os Estados Unidos é que são terceiro mundo ao ver a arquitetura, cultura e instalações de outros países."

Acostumado a viajar pelo mundo, Buddy diz que o denominador comum em todos os países por onde passa é a questão familiar abordada na série. "Meu programa não é só a respeito de bolos, é sobre família. E família é especial para todos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.