Em “Império”, nova novela das 21h, ator vive José Pedro, filho mais velho de José Alfredo e Maria Marta


Maria Ribeiro e Caio Blat
Felipe Assumpção/Felipe Panfili/AgNews
Maria Ribeiro e Caio Blat

José Pedro, inicialmente, não estava programado para Caio Blat . Seria Bruno Gagliasso que faria o papel de filho mais velho de José Alfredo ( Alexandre Nero ) e Maria Marta ( Lilia Cabral ) em “Império”, nova novela das 21h que estreia nesta segunda (21). Aconteceu, enfim, que Gagliasso foi recrutado para “Dupla Identidade”, série de Glória Perez , e Caio ganhou o papel de destaque. Os detalhes ficam a cargo da mulher de Zé Pedro: Danielle, vivida por ninguém menos que Maria Ribeiro , sua esposa na vida real.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos

A coincidência anda divertindo o casal. “A novela das 21h tem uma exposição muito grande, mas ao mesmo tempo está sendo muito prazeroso, os personagens são ótimos. A gente pode ensaiar em casa e ir junto para o trabalho. A gente está se divertindo muito. O problema vai ser o dia que a gente brigar e ter que ir para o estúdio. Aí vai ser horrível (risos)”, disse ao iG durante a festa de lançamento da novela, nesse sábado (19), no Rio.

Na história de Aguinaldo Silva , Danielle controla o marido e quer a todo custo que ele assuma a presidência da Império, empresa de joias que seu pai criou sozinho. A ganância e a manipulação da mulher farão com que Zé Pedro seja capaz de tudo e muito mais.

“Ele tem uma cabeça muito fechada, quer ser o próximo imperador, quer ser o herdeiro do pai de qualquer maneira. Ao mesmo tempo, ele é um cara mesquinho, porque ele exige isso do pai, compete com os irmãos, é muito neurótico. Naturalmente, ele já é dono, por ser o primeiro filho. Mas ele tem uma neurose de querer ser o presidente. Daí, ele se junta com a mãe, porque juntos eles têm ações suficientes para quem sabe derrubar o pai, e isso gera uma competição muito grande dentro da família”, adiantou.

Caio continuou: “Eu não sei (do que ele é capaz), porque ele é ambicioso, mas também muito fraco. Ele é muito manipulado pelas mulheres. A mãe manda muito nele, e a mulher também. Eu vou trabalhar essa humanidade dele. E depende muito do Aguinaldo, que é um autor, na minha opinião, surpreendente e ousado. Os personagens deles, principalmente os vilões, são inconsequentes… Então, vamos ver até onde o José Pedro vai. Eu acho que ele vai fazer coisas horríveis”.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.