Na trama de Cristianne Fridman, personagem Renata debaterá questões femininas no ambiente de trabalho

Maytê Piragibe será Renata na nova trama da Record
AgNews
Maytê Piragibe será Renata na nova trama da Record

Depois de se aventurar pelo deserto em “José do Egito” e bancar a vilã na primeira fase de “Pecado Mortal”, Maytê Piragibe está mais do que feliz em retornar para a telinha com uma personagem atual e recheada de drama. É a personagem Renata que entra no ar, a partir de 2 de junho, na nova novela da Record, “Vitória”, de Cristianne Fridman .

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias nos famosos

Em seu núcleo, diversos assuntos sociais e psicológicos serão discutidos. Para começar, Renata é moradora de Petrópolis e perde tudo que tem depois de uma enchente. Ela volta a morar na casa da mãe ( Lucinha Lins ) com marido e a filha. O objetivo do casal, então, passa a ser reconstruir a vida. Mas, para isso, Renata terá de engolir muitos sapos.

“Ela sofre assédio sexual no trabalho, do chefe dela, e isso começa a influenciar no casamento até se tornar uma crise. Como eles precisam desse trabalho, porque estão tentando reconstruir a vida do zero, ela fica oprimida por esse conflito”, contou Maytê ao iG . Renata é forte, não se abala fácil. Contudo, a situação no ambiente de trabalho será um alerta para todas as mulheres, de acordo com Maytê.

Outra questão é a obesidade infantil. “A minha personagem tem 30 anos, ela engravidou cedo, antes de entrar na faculdade, é casada há 12 anos, e nunca parou os estudos. Ela foi para a vida, se formou em Veterinária e etc. E quem cria e cuida da filha dela são os avós. E os avós tem toda essa coisa de deixar a criança comer o que pode, o que quer. E a gente vai trazer essa coisa da conscientização da alimentação”, adiantou a atriz.

De mulher responsável a mulher aventureira, Maytê precisou vencer alguns medos durante o processo de composição da personagem. Se você pensou no contato com os cavalos, se enganou. Isso, ela tirou de letra. “Meu pai tem fazenda e eu cresci em contato com os bichos, já tenho uma relação. Cavalo é um bicho grande, perigoso, eu já cai sério. Aconteceu uns seis meses antes de engravidar (Maytê é mãe de Violeta , de três anos). Fiz uma mini fissura na minha coluna, foi bem sério. Graças a Deus acabou tudo bem, mas é um ser vivo que você precisa respeitar, porque tem vontades por mais manso que ele seja”, avisou.

O grande desafio mesmo foi encarar o motocross. “Participar de corridas é seu maior hobby. E isso sim foi bem mais difícil, porque eu morro de medo de moto. No workshop de veterinária foi um desafio também, porque uma coisa é você gostar do animal e outra coisa é você manusear o animal. Mas como eu já tinha essa proximidade, virou um prazer. Já a moto é bem delicado. Claro que tem dublê, mas a gente fez aulas com a moto amarrada para ver como é a postura. Tem toda atitude, uma preparação corporal”, revelou Maytê.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.