Após "adote bandido", Sheherazade e SBT são denunciados por apologia ao crime

Por Patrícia Moraes , do iG Gente |

Texto

O Ministério Público deverá investigar comentário polêmico da jornalista a pedido da deputada Jandira Feghali

Rachel Sheherazade participa do 'Jogo das 3 Pistas' com Silvio Santos. Foto: DivulgaçãoSilvio com Joseval Peixoto. Foto: DivulgaçãoRachel Sheherazade no SBT. Foto: Reprodução/SBTAna Paula Padrão no 'CQC'. Foto: ReproduçãoMurilo Couto é amarrado a poste em sátira do 'The Noite'. Foto: ReproduçãoDanielo Gentili recebe Sheherazade no palco e prende Murilo a poste em sátira. Foto: ReproduçãoRachel Sheherazade solta a voz no palco do 'The Noite' com Ultraje a Rigor. Foto: Roberto Nemanis/SBTRachel e Danilo Gentili. Foto: Roberto Nemanis/SBTDeputada Federal Jandira Feghali (PCdoB). Foto: DivulgaçãoRepresentação entregue por Jandira Feghali nessa terça-feira (12). Foto: Reprodução


A frase "adote um bandido" dita por Rachel Sheherazade no "Jornal do SBT" continua gerando polêmica. Nessa terça-feira (12), a deputada Jandira Feghali (RJ), líder do PCdoB na Câmara, entrou com representação junto à Procuradoria-Geral da República (PGR) contra a jornalista e o SBT pelo crime de apologia e incitamento ao crime, à tortura e ao linchamento, caracterizado no art. 287 do Código Penal.

A deputada solicitou a instauração de um inquérito para investigar o comentário de Rachel após decisão unânime da 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) concordar com a possibilidade de investigação criminal pelo Ministério Público.

               Curta a fanpage do iG Gente e receba notícias dos famosos

Jandira sugere ainda que a Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom) interrompa o repasse de verbas oficiais à emissora durante a investigação. Ao iG, o representante da parlamentar informou que a Secom deve aplicar pena administrativa de proibição dos repasses e a análise da própria concessão do canal ao SBT caso a jornalista e a emissora sejam condenadas. 

Em 2013, o SBT recebeu R$ 150 milhões da União por propagandas e campanhas federais. "É inaceitável que uma emissora que explora uma concessão pública veicule através da jornalista uma mensagem de incitação ao ódio e contra os direitos humanos", destacou a parlamentar. Para a deputada, a movimentação é para evitar que a intolerância continue sendo disseminada na sociedade, evitando crimes e violações de direitos humanos.

Procurados pelo iG, Rachel Sheherazade e o SBT preferiram não comentar o assunto.

Com Danilo Gentili

No "The Noite" desta quarta-feira (12), previsto para ir ao ar a partir da meia-noite, Danilo Gentili recebe Sheherazade para conversar sobre as polêmicas recentes, sobre sua história e sua vida pessoal. Rachel, fã da banda Iron Maiden, ainda foi convidada pelo Ultraje a Rigor para dividir o palco com os músicos e cantar o hit “Nós Vamos Invadir Sua Praia” .

Entenda a polêmica

A apresentadora do "SBT Brasil" se posicionou em fevereiro sobre o caso do rapaz de 16 anos, que supostamente roubou, e, como punição, foi amarrado nu a um poste no Rio de Janeiro e espancado por um grupo chamado de "Justiceiros". Entre os comentários, Rachel sugeriu que os defensores dos Direitos Humanos adotassem um bandido.

Após o episódio, o SBT abriu espaço em seu telejornal para que Rachel esclarecesse seus comentários e passou a inserir uma tarja com a palavra "Opinião" toda vez que um apresentador se manifesta. Na ocasião, a emissora fez questão de deixar claro, por meio do âncora Joseval Peixoto, que as opiniões dos apresentadores não refletem a posição do canal. 

Reprodução/SBT
Rachel Sheherazade no SBT



Leia tudo sobre: Rachel SheherazadeSbtcrimeadote um bandidopolêmica
Texto

notícias relacionadas