Com cenografia, luz e figurino impecáveis, especial de fim de ano da emissora, escrito por Bosco Brasil, mistura suspense com muito humor

Em um cenário sinistro, com corredores escuros e misteriosos, janelas e portas quebradas e teias de aranha para todos os lados, o diretor Rudi Lageman   orquestra um grande grupo que vara a madrugada trabalhando pesado. Em parceria com a Academia de Filmes, é em um abandonado colégio de freiras, localizado no Alto da Boa Vista, no Rio, que a Record roda o especial de fim de ano “Noite de Arrepiar”. A reportagem do iG  atenta: vacilou um minuto? Cuidado para não tomar um susto…

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos

Apesar do nome e da locação macabra, o que o texto de Bosco Brasil   traz é uma trama cheia de suspense e muita comédia. Rudi, mais conhecido como Foguinho, usou referências como “Os Três Patetas”, “Esqueceram de Mim”, “O Jovem Frankenstein”, entre outros filmes, para montar o visual e o caráter dos protagonistas: Macedônio Paranhos ( Bemvindo Sequeira ), Cósimo Codorna ( Castrinho ) e Bob Carlos ( André Mattos ).

“Eu queria muito usar as comédias dos anos 70 e 80 que brincam com o cinema mudo. Lá, a piada é muito mais na imagem do que no áudio. Eu queria explorar o espírito do elenco. Quando eu fui chamado para o projeto, o elenco já estava escalado, e eles para mim não são humoristas, são comediantes, o que é diferente”, disse Foguinho.

A decisão de rodar o especial na antiga mansão foi ideia de Foguinho, que precisou abrir mão de alguns elementos para se manter no orçamento com o aluguel da locação. “A ideia era fazer tudo nos cenários da Record, com o acervo de figurino deles, todo material deles. Mas quando eu li, eu senti a necessidade de fazer uma coisa diferente. Foi uma negociação. Eu abri mão de coisas que eu resolvo de outra maneira para conseguir essa locação, que é cara. Dei preferência ao visual”, contou.

Solange Couto na gavação de 'Noite de Arrepiar', especial de fim de ano da Record
Léo Marinho / AgNews
Solange Couto na gavação de 'Noite de Arrepiar', especial de fim de ano da Record

O clima Tim Burton  , misturado com Família Adams e irmãos Coen acabou inspirando os atores. Silvio Guindane  , por exemplo, assustou a reportagem garantindo que o local é assombrado. “Eu já fiz dois filmes aqui. Eu juro, estou falando, essa casa é abandonada e assombrada. Lá no andar de cima tem uma porta que fecha sozinha, portas que caem em cima das pessoas…”, disse, rindo. “Isso deu o tesão e o estímulo para todo mundo, de ser um projeto que tem personalidade própria”, completou.

O jovem ator, que traça na carreira o caminho da comédia, comentou que o texto de Bosco é um dos melhores que já parou em sua mão. “O ambiente que ele escreve é uma delícia. São personagens surrealistas, e eles estão nesse ambiente de terror. Tem a pegada da fantasia, mas é humor. Você pode trabalhar com algo surrealista e não que não é humor. Você pode ter o terror mesmo e ter a real vontade de assustar. O que acontece aqui é que quem toma susto são os personagens, e por isso que é muito engraçado”, falou.

Na história, a personagem Vivi Pessoa Camargo, vivida por Cristina Pereira , convida os esquisitos Macedônio, Codorna e Bob para um jantar de fim de ano na Ilha do Escorpião. Os quatro se conhecem desde a infância (aliás, atores mirins recriam a memória dos personagens em flashbacks) e confusão não pode faltar. Já velha e doente, Vivi decide pedir desculpas para os amigos por todo bullying praticando quando criança. Quando o brinde está erguido, a luz se apaga misteriosamente. Quando a energia volta, Vivi está caída de cara na comida com uma facada nas costas. E assim começa a investigação da detetive Justina ( Solange Couto ).

Falando em Cristina Pereira, a atriz apareceu com um topete de dar inveja e toda de preto para falar com o iG   no intervalo das gravações. A caracterização da excêntrica e milionária Vivi é hilária. “E a gente entra nesse lugar e já fica inspirado, né? Esse pé direito altíssimo, a construção antiga belíssima, o trabalho da cenografia, que está primoroso, a luz, que traz o clima da história… Eu estou muito satisfeita. É um trabalho com esse toque de terror, quase cartoon, e que é tão bem cuidado por todos. O público vai ficar encantando”, garantiu a veterana.

E acha que é difícil manter o físico de 73 anos de Castrinho na ativa até às 4h da manhã? Imagina… “Para mim, é sempre uma brincadeira. Mesmo quando estou fazendo novelas com drama, para mim é tudo recreio. Eu vou trabalhar alegremente e aguento o pique”, afirmou. No elenco de “Noite de Arrepiar” ainda estão Verônica Debom   (Isabel), Robertha Portella   (Miss Kiss) e Felipe Martins   (Mordomo/ Carteiro/ Capitão do barco). A exibição está prevista para um domingo de dezembro, com data ainda não definida pela emissora.

Gravação de 'Noite de Arrepiar', especial de fim de ano da Record
Léo Marinho / AgNews
Gravação de 'Noite de Arrepiar', especial de fim de ano da Record


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.