O ator de 19 anos fala sobre a experiência de estrear na televisão no horário nobre da Globo e fala sobre a relação com Mateus Solano e Bárbara Paz, seus companheiros de cena

Em sua estreia na televisão, Thalles Cabral , de 19 anos, interpreta um dos personagens mais problemáticos de “ Amor à Vida ”. Na novela do horário nobre da Rede Globo, ele é o adolescente Jonathan que, aos 16 anos, descobre que viveu numa farsa: sua mãe, Edith ( Bárbara Paz ), era garota de programa, cliente de César ( Antonio Fagundes ) e casou-se por interesse com o filho dele, Félix ( Mateus Solano ). O drama só aumenta ao descobrir que na verdade ele é filho de seu até então avô. “O Jonathan é uma bomba-relógio, está pronto para explodir a qualquer momento. Mas apesar da pouca idade, da rejeição e das porradas da vida que ele leva, acaba sendo bem maduro”, define Thalles.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos

Gaúcho de Porto Alegre, Thallles mudou para Curitiba (PR) ainda na infância com os pais e a irmã caçula. Não demorou a perceber a vocação para as artes cênicas e teve total apoio em casa. “Comecei a fazer teatro aos sete anos em Curitiba. Desde o primeiro momento em que falei para os meus pais, eles me apoiaram”, comenta ele, filho de uma administradora de empresas e de um vendedor de seguros. “Eles sempre me levavam a teatro, cinema e shows quando era criança. Acho que isso ficou em mim”, completa ele, que está solteiro e se define como uma pessoa tranquila, tímida, que ama ler e escrever. Atualmente a família mora em São Paulo e Thalles viaja ao Rio de acordo com a agenda de gravações. 

No ano cheio de novidades na carreira, Thalles prepara-se para outra estreia: a primeira vez nos palcos como cantor. “Vai ser um show cheio de simbolismos para mim. É um verdadeiro início: primeira vez no palco com as minhas músicas, estreia do meu EP, primeiro show da minha vida. Estou cheio de expectativas”, empolga-se. O trabalho do artista pode ser baixado gratuitamente em seu site oficial e conta com sete músicas em inglês, compostas por ele.

Sucesso em primeiro papel na TV

O ator diz que é bastante reconhecido nas ruas e já aprendeu a lidar com a situação. “É engraçado que as pessoas chegam para falar comigo como se eu fosse o Jonathan. No início, ficava assustado porque sou muito tímido e as pessoas começaram a me reconhecer já na primeira semana da novela”, lembra ele. “Você se torna uma figura pública porque está todos os dias na casa das pessoas. Foi um pouco assustador, tive que trabalhar muito bem esse aspecto. Fiquei até com vontade de estudar psicologia para analisar isso porque você é um desconhecido/conhecido. Mas acho que consegui me adaptar bem.”

Para Thalles, "por mais clichê que possa parecer", o papel é um presente, pois é profundo, com cenas boas e interessantes, o que torna o seu trabalho mais agradável. "É um peso maior por ser uma novela das nove, confesso. Mas ganhei na loteria com esse personagem. É um presente muito grande."

Nathalia Timberg sempre dá dicas ao jovem ator
Reprodução/Facebook
Nathalia Timberg sempre dá dicas ao jovem ator

"Mateus Solano me ajuda, é incrível"

Thalles conta que o grande elenco de seu núcleo lhe dá total suporte. “O Mateus é o que mais me ajuda, ele é incrível. Talvez seja porque eu gravo bastante com ele, mas a Bárbara também sempre me ajuda. Considero eles os meus padrinhos. A Nathalia Timberg   também sempre está comigo e me dá dicas preciosas”, conta ele.

"Félix é um psicopata e precisa ser punido"

A família Khoury de “Amor à Vida” tem muita pose, dinheiro e glamour e um número incontável de barracos. Segundo Thalles, Félix é um psicopata e precisa ser punido, mesmo sendo grande vítima de seu pai. "É muito interessante o misto de amor e ódio que as pessoas sentem pelo Félix. Naquela cena de quando o César descobriu que ele era gay, as pessoas começaram a falar que o César era o vilão, mas a gente não pode esquecer que ele é um psicopata, nada justifica o que ele fez. Por mais que a gente tente entender, não pode esquecer de que ele é ruim", avalia ele, que acredita ainda que Félix é carismático mesmo sendo vilão, por isso conta com a simpatia do público.

O ator acredita que o relacionamento de Jonathan com a mãe vai mudar, pois ele a defendia de Félix, mas agora sentiu-se traído. "Os papéis se inverteram ali, porque ele nunca teve carinho do pai e se sentiu usado. Ele vai brigar com ela, não pelo fato dela ter sido prostituta, mas justamente por ter mentido para ele por tanto tempo. Teve um casamento de fachada, um filho para ganhar dinheiro, fez chantagem com o nome dele", comepleta ele.

Ainda analisando a novela, Thalles compara os dramas da ficção com a realidade e comenta sobre a saída de armário do Félix. "Muitos núcelos mostram problemas. As pessoas se preocupam muito com o que os outros estão pensando e tomam suas decisões a partir disso. O Félix tem medo de se assumir justamente por causa do que os outros estão pensando sobre ele. Todo mundo precisa parar de se preocupar com os outros e seguir com a sua vida."


"Acho que eu pegava um avião e fugia"

Com uma família bem estruturada e baseada no diálogo, Thalles diz que se descobrisse em sua vida particular algo semelhante ao da ficção, talvez não conseguisse encarar. "Acho que eu pegava um avião e fugia (risos). Essa família da novela é muito louca. Às vezes me coloco no lugar dele e acho que não aguentaria. É uma bomba atrás da outra e ele se vira bem. Mas é muito fácil criar um discurso na teoria, só que quando acontece em casa é diferente", comenta. De acordo com ele, falta diálogo na família Khoury, coisa que sempre existiu em sua casa.

Saudades do teatro

Mesmo extasiado com sua estreia na TV, Thalles conta que sente falta do palco, seu universo desde criança. "A TV é uma coisa que a maioria dos atores sonha em trabalhar. Por mais que o ator não queira aceitar, trabalhar em novelas tem um peso muito grande, principalmente no Brasil. A primeira vez que entrei no Projac (estúdios da Globo), me assustei com o tamanho da estrutura monstruosa. Foi um sonho realizado. Mas tenho muita saudade do teatro, uma das coisas que mais quero agora é me dedicar ao teatro", adiantou




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.