Intérprete de Xande em "Sangue Bom", ator posa com roupa de luta em ensaio exclusivo para o iG - e fala sobre as cantadas que leva por conta do sucesso de seu personagem

O jeito de bom moço de Felipe Lima  se reflete nas atitudes do jovem ator de 27 anos. Disciplinado, ele chega a uma academia em São Paulo, local da entrevista com o iG , com mais de meia hora de antecedência. E isso em um sábado, seu dia de folga nas gravações da novela " Sangue Bom ". Em sua estreia na Globo - até então Felipe se dedicava ao teatro -, ele vive Xande, um jovem que trabalha como amigo de aluguel e que faz de tudo para se dar bem.

Rola piadinha perguntando quando é que vou me alugar, quanto eu cobro. É divertido. Só faria de graça para o Silvio Santos. Adoraria ser amigo dele. Ele é superinteressante”

O perfil de seu personagem, aliás, entra no padrão dos papeis que viveu como ator - e que diferem do que Felipe vê no espelho. “Nunca interpreto bonzinho, mas acho que tenho cara de príncipe. Mas, sei lá, internamente devo ter alguma coisa aí, porque também já interpretei um mulherengo que era noivo e traía a menina", diz sem se preocupar com a modéstia.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias dos famosos

O carioca lembra que resolveu virar ator “por acaso”, devido ao convite de uma ex-namorada da época do colégio, que era modelo. Aos 13 anos, foi para a agência dela e lá recomendaram aulas de teatro para perder a timidez. Apesar de fazer um ano de Tablado, no Rio, na adolescência, as artes cênicas ainda não tinham se tornado sua paixão. Mas na época do vestibular, de 17 para 18 anos, a história começou a se transformar. “Estava em dúvida se faria publicidade ou economia, aí conheci uns amigos que estavam fazendo teatro e pensei em tentar novamente. Foi quando me apaixonei”, conta.

Felipe Lima, de 'Sangue Bom', posa para o iG
André Giorgi
Felipe Lima, de 'Sangue Bom', posa para o iG

Para estudar teatro, os pais de Felipe pediram para que ele se formasse em outro curso universitário. “Fiz um acordo e acabei escolhendo publicidade. E hoje em dia me ajuda muito, porque sou produtor das minhas peças também”, diz o ator, que é filho de um economista e de uma estilista.

Não sou ingênuo de achar que ser bonito é uma coisa que não abre portas. Abre portas, sim, mas até certo ponto. Eu, modéstia à parte, me considero uma pessoa bonita, mas estou com 27 (anos), daqui a pouco estou com 40, 50 e sei que beleza passa”

Nascido na Zona Sul do Rio em um “meio privilegiado”, o ator reconhece que, sem os pais, não teria conseguido se consolidar na carreira. “Eles me deram o suporte emocional e me apoiam em tudo o que faço. Além do suporte financeiro, que foi muito importante para eu poder me dedicar 100%. Existem muitas pessoas talentosas que a gente vê, mas que não conseguem investir tanto, pois têm que ganhar a vida com trabalhos paralelos”, comenta Felipe.

Se na vida real Felipe encontra apoio e dedicação dos pais, o mesmo não acontece com seu personagem. Segundo ele, a influência da mãe, a golpista Brenda ( Letícia Isnard ), é quem torna Xande uma pessoa sem princípios. “No fundo, no fundo, ele gostaria de ser uma pessoa legal, mas não teve boas referências. Os referenciais dele são todos zoados. Então acho que é por isso que ele faz as maldades com o Filipinho ( Josafá Filho ).”

Mas o ator também encontra semelhanças com o amigo de aluguel: “Já fiz muito de ser namorado de aluguel. Já tive muita amiga encalhada que não tinha quem levar no casamento e eu acompanhava e falava ‘vamos lá’. Casamento de ex-namorado eu faço o papel. Mas faço com gosto, é uma boa troca”, diverte-se ele, garantindo,porém, que as brincadeiras só são feitas com amigas de longa data, já que o ator se considera tímido.

Estava em dúvida se faria publicidade ou economia, aí conheci uns amigos que estavam fazendo teatro e pensei em tentar novamente. Foi quando me apaixonei”

A história de seu personagem, pelo menos, ajudam nas cantadas que recebe das fãs. “Rola piadinha perguntando quando é que vou me alugar, quanto eu cobro. É divertido. Brinco até que se tivesse uma proposta bacana eu supertoparia. Eu seria um amigo de aluguel, sim”. Mas só para uma pessoa Felipe aceitaria ser amigo de aluguel sem cobrar pelo bate-papo: “só faria de graça para o Silvio Santos. Adoraria ser amigo dele. Ele é superinteressante.”

Solteiro há um ano e meio e curtindo a repercussão da trama, o ator acredita que pode se tornar o próximo galã da Globo, mas espera passar uma segunda impressão aos telespectadores. “Não sou ingênuo de achar que ser bonito é uma coisa que não abre portas. Abre portas, sim, mas até certo ponto. Eu, modéstia à parte, me considero uma pessoa bonita, mas estou com 27 (anos), daqui a pouco estou com 40, 50 e sei que beleza passa”, avalia. “Se não me firmar no trabalho, vou ser apenas mais um. Então espero que exista um segundo olhar e me achem um cara com conteúdo, que faz um trabalho legal."

Apesar de dizer que ator não costuma recusar trabalhos, Felipe se mantém mais cauteloso e garante que não faria de tudo por um papel: "Todos nós temos limites”.

CRÉDITOS: 

Stylist: Thiago Setra
Figurino:  Pretorian
Agradecimento:  Academia Rock Fight
São Paulo - SP -  (11) 5506-5015
https://www.facebook.com/rockfightgym

Felipe Lima
André Giorgi
Felipe Lima


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.