Atriz critica atitudes do presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias, mas o considera uma bênção: “porque enfim as coisas vão acontecer em relação à homossexualidade”

Letícia Sabatella participou nesta segunda-feira (08) da coletiva de imprensa de “Sangue Bom”, próxima novela das sete na Globo. Ao lado do elenco, a atriz falou sobre as características de Verônica, “uma mulher íntegra, de caráter forte, que idealizou o casamento em que vive, mas é uma iludida”, explicou Letícia, que passará por uma separação ao longo da trama. A partir desse ponto, sua personagem passará por uma mudança. “Ela vai começar a se soltar mais e retomará antigos sonhos, inclusive o de ser cantora”, declarou a atriz, que, na vida real, também pensa em explorar essa vertente. “Meu próximo projeto será um show no palco com música e poesia”, adiantou ela.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias dos famosos

Fora isso, Letícia diz que não tem relação com o papel. “Não tenho nada a ver com ela. Acredito no amor e na construção de uma relação duradoura. Mas não sei opinar sobre a instituição casamento”, afirmou Letícia.

A conversa com a atriz rendeu também críticas a Marco Feliciano . Ativista social e política, ela deu sua opinião sobre presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, que tem rendido tantos debates. “Feliciano é uma bênção de Deus, porque enfim as coisas vão acontecer em relação a homossexualidade, ao preconceito. Ele tem uma moral tão nazista, arcaica e egoísta, que está servindo para parecer o horror disso tudo. As pessoas estão se manifestando, assumindo suas relações. É um mal que vem para o bem”, declarou a atriz, que acredita que, em alguns anos, o preconceito irá acabar. “Assim como acabou a escravidão”, aposta a atriz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.