A intérprete da vilã Rosângela, de “Salve Jorge”, fala da repercussão de sua personagem, que ela considera um divisor de águas em sua carreira

Paloma Bernardi está feliz da vida com a repercussão que sua personagem Rosângela, de “ Salve Jorge ”, está tendo com o público. E se engana quem pensa que é porque ela é abordada carinhosamente pelas pessoas, pelo contrário. “O pessoal tá querendo me matar (risos)! Eu, como atriz, estou adorando isso de todo mundo querer me enforcar nas ruas, porque é o reconhecimento do meu trabalho. É minha primeira personagem que tem essa pitada de vilania e as pessoas se surpreenderam. Tem gente que me xinga, que fala ‘ajuda a Morena’, que me chama de traidora. Mas eu acho ótimo”, contou a atriz, durante um evento realizado na manhã desta quinta-feira (4), em São Paulo.

Siga o iG Gente no Twitter e receba notícias dos famosos em tempo real

O papel, segundo Paloma, foi um divisor de águas em sua carreira. “Hoje as pessoas me olham diferente profissionalmente mesmo. Conquistar o reconhecimento do público, da classe artística e da própria casa (Globo) é muito bacana. Eu provo que posso fazer muitas coisas. O melhor presente para o ator é ter essa diversidade de personagens e a Rosângela me abriu esse leque”, afirmou.

Final de Rosângela

Paloma acredita que Rosângela não vai se regenerar, mas que tudo pode acontecer na novela. “Eu me surpreendo com a Rosângela a cada semana que passa. Porque são muitos sentimentos, a personalidade dela muda, mas acho que agora ela resolveu seguir a maldade mesmo. Antes eu falava, ‘não, gente ela está se defendendo’, mas acho que agora ela está gostando da coisa, de aprendiz de vilã, ainda mais agora que ela vai descobrir que a Lívia Marine (Claudia Raia) é a 'chefa' e ver tudo que ela conquistou. Acho que ela vai virar a nova Lívia, com seringa na mão e tudo (risos)”, comentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.