Veterana do "CQC", repórter participou de coletiva de imprensa da nova temporada do programa e falou sobre a entrada de uma nova integrante na atração, Dani Calabresa

Com a chegada de  Dani Calabresa ao "CQC", Mônica Iozzi faz piada sobre perder o posto de única mulher no time. “Para quem aguenta o Marcelo Tas na terceira idade, aguentar essa daí vai ser fichinha.” E continua com bom humor:  “Feliz eu não estou com ela aqui, mas fazer o que, né? Foi escolha da Band, é uma coitada, expulsa da outra emissora, com um marido longe, na Globo, não tem muito o que fazer”, disse Mônica, enquanto era beliscada pela nova companheira na coletiva do programa nesta terça-feira (12), em São Paulo.  

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

Famosa por seu humor ácido pelos corredores do Palácio do Planalto, em Brasília, Mônica contou que está cansada de circular por lá. “Não pretendia voltar para Brasília tão cedo. Aquele lugar todo acarpetado, que fede a ácaro, que tem um monte de gente só roubando dinheiro do povo, que só tem aqueles políticos fedendo a naftalina, que a comida é nojenta... Se você nunca foi, precisa ir para ver como é lá”, disse ela. “Brincadeiras à parte, chega uma hora que você precisa parar de ir para o Planalto, que você cansa de encontrar o senhor José Serra , que é uma pedra no sapato. O Danilo Gentili ficou um ano a menos que eu indo direto e não aguentou, eu também já não aguento mais.”

Entre os novos projetos, ela contou que quer se focar mais em assuntos regionais e de entretenimento. “Fiz uma pré-estreia de teatro de pessoas que eu admiro muito e foi maravilhoso. Eu quero experimentar novos ares, mas claro que não vou abandonar a política. Quero viajar para o interior, porque você pensa, se existe toda essa roubalheira nas grandes capitais, imagina como é o sistema no interior do Pará?”, indaga ela.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.