Gabriela Fagundes diz que a emissora a demitiu porque sua conduta no vídeo não condiz com a imagem da empresa. Record nega. Assista ao clipe

Duas funcionárias do Recursos Humanos da Rede Record, Gabriela Fagundes Mariane Fernandes , foram demitidas na semana passada da emissora após terem participado de um clipe de funk, que mostra imagens sensuais e mulheres de biquíni. No entanto, as duas ex-funcionárias ficaram de vestido durante a gravação. "Eu trabalhava há oito anos na Record, nunca dei motivo para ser mandada embora. Eles alegaram que a demissão realmente foi pelo clipe. Disseram que o vídeo teve muita repercussão dentro da emissora e, como não condiz com a imagem da empresa e nem de uma pessoa que trabalha no RH, eles teriam que me mandar embora", disse Gabriela, que aparece no vídeo de vestido preto.

Mariane, de 21 anos, que está de vestido rosa na gravação, confirma a versão e se diz inconformada com a decisão da emissora. "O vídeo foi um trabalho, a gente recebeu para participar. Tem tanta gente que faz coisa pior lá dentro, por que não poderia fazer esse trabalho normalmente?"

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

A assessoria da Record nega qualquer ligação entre a demissão e o clipe em que elas aparecem e alega que a a decisão foi tomada por motivos estruturais da emissora.

Gabriela afirma que estuda a possibilidade de processar a Record já que o vídeo foi feito fora da empresa e em nenhum momento fazem menção a eles. "Não falava da Record, não mostrava a imagem deles. Era minha vida pessoal. Acredito que não tenha nada no contrato que fale sobre isso, até porque só se refere a mim. Nunca soube que não poderia fazer o que quisesse fora de lá", diz a administradora de 24 anos. Ela garante não ter se arrependido de participar do clipe e diz que nunca pensou em seguir carreira de dançarina ou modelo. 

ASSISTA AO CLIPE:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.