Hubs de Novela

enhanced by Google
 

Ti-ti-ti

Compartilhar:
  • Emissora

    Rede Globo

  • Horário

    19h

  • Estreia

    19/07/2010

  • Autor

    Maria Adelaide Amaral

  • Diretor

    Jorge Fernando

Remake de um sucesso dos anos 1980, a novela “Ti-ti-ti” parte da disputa entre dois personagens, Ariclenes Martins (Murilo Benício) e André Spina (Alexandre Borges). Filhos, modelos e profissionais do mundo da moda acabam comprando a guerra travada entre eles, o que resulta em armadilhas, mistérios e romances.

Ler biografia completa

Resumo de Novela: Ti-ti-ti

Todas as Novelas

Stéfany tenta provar para Adriano que Ariclenes é Valentim. Camila ouve Valquíria dizer que Luti ganhou uma bolsa de estudos em Londres. Desirée vê Stéfany armando mais um golpe contra Jorgito e decide reatar com ele. Isabel avisa a Renato que seu muro foi destruído. Thaísa e Eduardo saem em lua de mel. Thales se declara para Julinho na frente de todos. Jacques se empolga com os preparativos para o desfile. Giancarlo apoia Renato e se reaproxima do filho. Marcela discute com Luísa por causa de Renato. Adriano prepara uma cilada para Ariclenes e confirma que ele é Valentim. Para proteger Ariclenes, Gigi confronta Adriano. Ariclenes avisa a Suzana que Adriano descobriu seu segredo. Rebeca sugere que Penha se reconcilie com a filha. Armandinho convida Madu para sair. Jacques demonstra carinho pelos filhos e comemora a recuperação de Pedro. Clotilde convida a blogueira Laura K. para o desfile de Jacques e Valentim e Mabi se irrita. O desfile faz sucesso e Jacques elogia Valentim. Daguilene e Stéfany preparam um plano para desmoralizar Desirée. Julinho surge com Thales em casa e Bruna pede para falar com o surfista. Adriano derruba Ariclenes e posta na internet uma foto revelando seu segredo.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Todas as notícias

Duelo de Celebridades

O que os famosos estão dizendo no Twitter

Siga o Twitter do iG Gente

Biografia completa de Ti-ti-ti

TUDO SOBRE A NOVELA

Remake de um grande sucesso dos anos 1980, a novela “Ti ti ti” narra a disputa entre dois personagens, Ariclenes Martins (interpretado hoje pelo ator Murilo Benício) e André Spina (Alexandre Borges). O ódio entre os dois começou na infância, mas a disputa é aguçada quando Ari, já separado de Suzana Martins (Malu Mader), editora-chefe da revista “Moda Brasil”, resolve investir no mundo fashion. Os dois adotam pseudônimos e investem na mesma profissão: André se torna o estilista Jacques Leclair e Ari incorpora o estilista espanhol Victor Valentím.
O resultado em uma série de armadilhas, mistérios e romances que irão salpicar o enredo com um misto de comédia, romance e ação, com um molho especial: a participação de outros personagens do criador do texto original, Cassiano Gabus Mendes.

Quem ajuda Ariclenes a se tornar reconhecido no mundo da alta-costura é Cecília (Regina Braga), uma senhora com problemas mentais que faz os vestidos que ele assina como Victor Valentím e que estão impulsionado sua carreira. Ela é mãe biológica do concorrente, Jacques Leclair; contudo, o segredo ainda não foi revelado por ninguém. Criações ultrapassadas de Leclair passarão pela revisão de Jaqueline Maldonado (Claudia Raia), fazendo com que o estilista recupere seu status anterior. A briga se tornará mais acirrada em função de um batom com poderes mágicos, com efeitos sedutores de 24 horas, desenvolvido por Valentím.

Ao mesmo tempo, a família Sampaio enfrenta um problema. Marcela (Isis Valverde) é acolhida pela casa por supostamente ter engravidado de Osmar (Gustavo Leão) - filho homossexual de Bruna (Giulia Gam) que morreu em seguida. O irmão Edgar (Caio Castro) se apaixona por ela, e assume a paternidade. Entretanto, o avô da criança Giancarllo (Mauro Mendonça), revela a Bruna que o pai verdadeiro do bebê é seu filho Renato (Guilherme Winter). Ainda apaixonado por Marcela, o pai biológico volta ao Brasil para cobrar a paternidade.

Enquanto estes três grandes núcleos da trama envolvem o telespectador com seus planos e revelações, personagens até então menores conquistam novas posições no enredo e cativam o público. É o caso de Desirré Oliveira (Mayana Neiva), a atrapalhada top model que desperta paixões, mas que é alvo de constantes críticas das adversárias, e de Amanda Moura (Thaila Ayala), que está constantemente em busca de um lugar ao sol no mundo fashion, mas é sempre dispensada. Rebeca (Christiane Torloni), por sua vez, vive a ex-dondoca que assumiu a gigante de tecidos do marido morto, descobrindo inúmeras falcatruas do falecido e que está conseguindo tornar a empresa novamente referência no mercado. Filhos de Valentím e Leclair, por fim, tecem relacionamentos que despertam a preocupação de seus pais.

Elenco:

- Murilo Benício  (Victor Valentim – Ariclenes Martins)
- Alexandre Borges  (Jacques Leclair – André Spina)
- Claudia Raia  (Jaqueline Maldonado)
- Christiane Torloni (Rebeca Bianchi)
- Malu Mader  (Suzana Martins)
- Caio Castro  (Edgar Sampaio)
- Fernanda Souza (Thaísa Maldonado Rodrigues)
- Giulia Gam (Bruna Soares Sampaio)
- Thaila Ayala  (Amanda Moura)
- Rafael Zulu (Adriano Novaes)
- Tato Gabus Mendes (Breno Rodrigues)

 

A jornalista, escritora e dramaturga portuguesa radicada no Brasil Maria Adelaide Amaral (Alfena, 1942) estreou na dramaturgia com o texto “A Resistência”, sobre o que percebia no setor editorial. Seu primeiro texto a ser encenado foi “Bodas de Papel”, de 1976. Uma década depois, teve o seu primeiro livro “Luisa, Quase uma História de Amor”, publicado – trabalho que, anos depois, foi transformado na peça “De Braços Abertos”, o que lhe rendeu reconhecimento nacional.

O ingresso na TV, contudo, só ocorreu em 1990, quando Cassiano Gabus Mendes a convidou para uma parceria na elaboração do roteiro da novela “Meu Bem, Meu Mal”. Dali por diante, Maria Adelaide não parou mais: foram cinco novelas e cinco minisséries – incluindo “Deus nos Acuda” (em parceria com Silvio de Abreu, em 1992), “Anjo Mau” (de 1997-1998, baseada em obra de Cassiano Gabus Mendes), “A Muralha” (2000), “A Casa das Sete Mulheres”(2003, em parceria com Walther Negrão) e JK (de 3006, parceria com Alcides Nogueira).

 

Jorge Fernando de Medeiros Rebello (Rio de Janeiro, 1955) é um rosto conhecido do público, afinal, atuou em diversas novelas como ator e encarnou muitos personagens em peças de sucesso. Filho da atriz Hilda Rebello, estreou na televisão com a série “Ciranda, cirandinha”, em 1978. Hoje, é diretor de núcleo da Rede Globo e tem um currículo recheado de experiência como diretor de novelas, entre elas: “Coração Alado” (1980-1981), “Guerra dos Sexos” (1983-1984), “Vereda Tropical”(1984-1985), “Cambalacho”(1986), “Brega e Chique” (1987), “Que Rei Sou Eu?” (1989), “Rainha da Sucata” (1990), “Vamp” (1991-1992), “Deus nos Acuda” (de 1992 a 1993, trabalhando com a autora Maria Adelaide Amaral), “A Próxima Vítima” (1995), “Alma Gêmea” (2005-2006) e “Sete Pecados” (2007-2008).

Em 2004, o filme “Sexo, Amor e Traição” marcou sua estreia no cinema. Dois anos mais tarde, dirigiu “Xuxa Gêmeas” e, em 2008, “A Guerra dos Rocha”. Além disso, Jorge Fernando também dirigiu shows do humorista Tom Calvacante, dos cantores Ney Matogrosso e Guilherme Arantes, das cantoras Simone e Elba Ramanho, duplas Zezé di Camargo e Luciano e Chitãozinho e Xororó.

 

Ver de novo