Em 2000, o apresentador leiloou em seu programa no SBT uma sunga a qual afirmava ter sido usada pelo ator

Thiago Lacerda aguarda indenização de Gugu. Assessoria do apresentador alega que não houve acerto porque Thiago não aceitou o valor de R$ 40 mil
Divulgação/TV Globo/Record
Thiago Lacerda aguarda indenização de Gugu. Assessoria do apresentador alega que não houve acerto porque Thiago não aceitou o valor de R$ 40 mil
Em 30 de abril de 2000, Gugu Liberato leiloou em seu programa “Domingo Legal”, no SBT, uma sunga que teria sido usada por Thiago Lacerda durante a encenação “A Paixão de Cristo” em João Pessoa (PB). Na época, o ator alegou que a peça íntima não fora usada por ele e então processou o apresentador.

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe todas as notícias sobre sua estrela favorita

Após 11 anos, o ator concedeu uma entrevista ao jornal “Extra” na qual relembrou o caso e afirmou ter vencido o processo, mas disse nunca ter recebido o dinheiro da indenização. iG Gente entrou em contato com a assessora de imprensa de Thiago para saber como está o processo. “O Thiago tem um processo antigo, essa é uma história longa, que nem vale ficar batendo nessa tecla. Só sei que está caminhando há muito tempo na Justiça, mas já é causa ganha. Não sei direito como está o processo, mas o que posso afirmar é que não tem mais acordo, não tem mais meios de recorrer”, contou ela.

VOTE NA ENQUETE: Quem é o galã do momento da TV?

No entanto, a assessoria de imprensa de Gugu falou à reportagem que faltam informações importantes no que foi dito pelo ator e, mais tarde, enviou um comunicado à imprensa para esclarecer o processo.

LEIA MAIS: Condenado novamente, Dado Dolabella tenta evitar cadeia

O comunicado informa que Thiago Lacerda ainda não recebeu a indenização por ter recorrido o valor fixado pela Justiça. Por isso, o processo ainda tramita no Supremo Tribunal Federal, última instância da Justiça brasileira. Leia o comunicado:

“A ação movida pelo ator contra o SBT, o diretor Roberto Manzoni e Gugu Liberato foi julgada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Após decisão que condenou os réus, todos os envolvidos recorreram ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), em Brasília. Como representantes de Gugu Liberato, realizamos na época a sustentação oral no plenário. Na sessão de julgamento (19/11/2009), os Ministros do STJ entenderam, por votação unânime, que o valor inicialmente concedido pelo Tribunal do Rio de Janeiro era elevado demais, reduzindo sua parte na condenação para R$ 40.000,00, com as devidas correções (Resp nº 791.025/RJ –Ministro Relator Sidnei Beneti).

Os advogados do Thiago Lacerda, do escritório do Dr. Sylvio Guerra , recorreram através de Reclamação ao Supremo Tribunal Federal (Reclamação nº 10848 – Relator Ministro Joaquim Barbosa), onde o processo até hoje se encontra. Não existem recursos de nenhum dos Réus em Brasília. Em suma, o ator não recebeu até o momento porque ele recorreu ao STF dizendo-se insatisfeito com o valor que lhe foi concedido”, esclareceu o comunicado.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.