Atriz, que se separou do ator Joaquim Lopes pouco depois do retorno da lua-de-mel, se recusa a falar sobre o assunto, mas revela ao iG que ainda acredita no amor e no casamento

Thais Fersoza:
George Magaraia
Thais Fersoza: "Sobre minha vida pessoal, não falo. Só o que posso dizer é que estou muito feliz"
Thais Fersoza não quer saber mais da imagem de menina. Aos 27 anos, ela deixou de lado o cabelo longo e escuro para assumir um loiro platinado . O batom rosa, agora, é vermelho. As unhas são pintadas em tom escuro. As mudanças fizeram efeito na vida da atriz. 

Vivendo a sensual Patrícia de “Vidas em Jogo” , da TV Record, Thais afirma que está vivendo a melhor fase da sua vida. “Estou em um momento em que me sinto, tanto profissionalmente quanto pessoalmente, mais madura e confiante”, diz ela, que tem chamado a atenção das revistas masculinas . “Não me acho sexy. Acho bacana brincar com a sensualidade. Mas acho mais legal ser sensual do que sexy”.

Completando em 2011, 15 anos de carreira, Thais recebeu a reportagem do iG nos estúdios da TV Record, o RecNov, em Vargem Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde trabalha desde 2006. Em um intervalo de gravação, ela falou sobre trabalho, beleza, amor e o desejo de ser mãe. ”Ainda não é o momento. Nem esse ano ou no próximo. Mas, se acontecesse, ficaria muito feliz”, disse.

Namorando o empresário Dudu Cirelli , a atriz – que em 2009 se separou do ator Joaquim Lopes pouco depois do retorno da lua-de-mel – se recusa a falar sobre o assunto, mas revela que ainda acredita no amor e no casamento. “Se acontecer de ter vontade de me casar ou de me juntar, não vejo problema nenhum”, afirma.

iG: Você tem chamado a atenção por sua ótima forma. Gosta de explorar seu lado sexy?
Thais Fersoza:
Não me incomodo que falem que sou sensual ou bonita, mas não quer dizer que concorde. Não serei hipócrita de dizer que me acho feia. Não me acho sexy. Acho bacana brincar com a sensualidade. É melhor ser sensual do que sexy. Estou superfeliz com o momento, de bem comigo, e por causa disso as pessoas te veem de forma diferente. Mas para mim, ser sexy vem mais de dentro do que de fora.

Não serei hipócrita de dizer que me acho feia. Acho bacana brincar com a sensualidade”

iG: Em enquete feita pela Playboy, seu nome está como o mais votado para estampar a capa. Quando os leitores vão te ver nua?
Thais Fersoza:
Fiquei lisonjeada quando soube disso. Fiz fotos sensuais para a sessão Happy Hour, da Playboy, mas como uma forma de agradecimento ao carinho que recebo do público.

iG: Mas você aceitaria?
Thais Fersoza:
Ah, isso eu deixo em aberto.

iG: Como você lida com cenas ousadas e de sexo da novela "Vidas em Jogo"?
Thais Fersoza:
O nu gratuito é horrível. Por exemplo: se em uma cena a personagem vai trocar de roupa e aparece o peito. Por quê?! Mas se for para contar a história de um personagem, tem de ponderar se vale a pena ou não. No meu caso, com todo respeito que se tem envolvido, é tranquilo. Tudo está tampado e escondido. A preocupação, na hora, não é essa. 

iG: Seu namorado sente ciúmes desse tipo de cena?
Thais Fersoza:
É uma escolha minha, já que é o meu trabalho. E ele me conheceu sendo atriz. Temos uma cumplicidade bacana, apoiamos as decisões um do outro. Ciúmes todo mundo sente. Mas nada que crie crise no relacionamento. Ninguém gosta de ver sua namorada beijando outra pessoa.

iG: Foi difícil se envolver com alguém após a sua separação turbulenta?
Thais Fersoza: Sobre minha vida pessoal, não falo. Só o que posso te dizer é que estou muito feliz.

iG: Ficou chateada com o tamanho da repercussão?
Thais Fersoza:
Não falo da minha vida pessoal.

Thais Fersoza em um dos camarins do RecNov
George Magaraia
Thais Fersoza em um dos camarins do RecNov

iG: Sonha casar novamente?
Thais Fersoza:
Acredito no amor. Se acontecer de ter vontade de me casar ou de me juntar, não tenho problemas. Existem pessoas de verdade, que se completam. Sou a favor de ser feliz.

iG: E tem planos de ser mãe?
Thais Fersoza:
Tenho muita vontade de ser mãe, mas não tenho preocupação com a idade. Agora não é o momento. Nem esse ano ou no próximo. Se acontecesse, ficaria feliz. Não teria problema nenhum. Mas a ideia não está nos meus planos atuais. Quero aproveitar esse momento da carreira, trabalhar bastante.

iG: Você completa 15 anos de carreira em 2011. Qual sua avaliação nesse período?
Thais Fersoza:
Ainda quero conquistar muitas coisas. Mas quando olho para trás e vejo toda minha trajetória, tenho orgulho das decisões e das escolhas. Já fiz mocinha e agora estou fazendo vilã. Já fiz novela atual e de época. Comecei a atuar aos 12 anos e, de pouquinho em pouquinho, fui achando o meu lugar. 

Tenho muita vontade de ser mãe, mas não tenho preocupação com a idade. Agora não é o momento.”

iG: Como foi crescer no meio artístico?
Thais Fersoza:
Diferente de alguns jovens atores, eu tive infância, sim. Curti minha adolescência fazendo o que mais gosto de fazer, que é interpretar. Quando era criança, eu já era o que queria ser quando crescer. Fui eu que quis fazer cursos de interpretação. A realização de um sonho.

iG: Em algum momento ficou deslumbrada com a fama?
Thais Fersoza:
Por ser da minha índole e da minha criação, sempre fui pé no chão. Meus pais batalharam muito para conquistar o que têm. Nunca tive essa de achar que posso fazer o que quisesse. A fama é consequência de trabalho.

iG: Acredita que esse conceito mudou durante esses anos de carreira?
Thais Fersoza:
Quando comecei, não tinha essa glamourização da profissão. Eu era atriz e ponto. Quando estava fazendo “Malhação”, com 16 anos, comecei a perceber esse outro lado: da fama. Para mim, foi um choque. Mas fui me acostumando a achar legal e divertido. Hoje em dia é o inverso, né? As pessoas querem ficar famosas e pensam como podem fazer para chegar a isso.

Thais Fersoza sobre o namorado Dudu Cirelli:
George Magaraia
Thais Fersoza sobre o namorado Dudu Cirelli: "Temos uma cumplicidade bacana, apoiamos as decisões um do outro"
iG: Como lida com a batalha de egos de atores?
Thais Fersoza: Acho que essa questão de ego existe em todos ambientes de trabalho. É um querendo ser o queridinho do chefe, outro a promoção. Na minha, isso é um pouco mais presente porque lidamos com a imagem. Mas, não me atento a essas coisas. Aprendi a afastar de mim, tudo que não me faz bem. É como se bloqueasse.

iG: A Patrícia é a sua primeira vilã. Como é fazer uma personagem diferente de tudo que você já experimentou?
Thais Fersoza:
Eu gosto de poder interpretar personagens diferentes do que fiz e de mim. Esse é um dos maiores desafios da minha carreira, porque eu nunca tinha feito uma vilã e tinha vontade de interpretar uma. Ela veio para brindar esses 15 anos de carreira. E não podia ter vindo em hora melhor. Estou em um momento em que me sinto, tanto profissionalmente quanto pessoalmente, mais madura e confiante.

iG: Muitos artistas da Record estão voltando para a Rede Globo. Pensa trocar de emissora?
Thais Fersoza:
Estou na Record desde 2006 e meu contrato é até 2014. Mas o que posso falar é que sou muito feliz aqui. Me sinto muito realizada, respeitada e valorizada. Tenho feito personagens diferentes: uma índia, uma empregada, uma mocinha de época, agora fazendo uma vilã. Não estou fazendo comparações entre emissoras. Só estou falando como me sinto na Record.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.