Apresentador do “CQC” fala sobre sua relação com o fumo e diz que não admite ficar viciado em nada

Marcelo Tas
Luciano Trevisan
Marcelo Tas
O oncologista Drauzio Varella lançou em 13 de novembro, no "Fantástico, a campanha "Brasil sem Cigarro". iG Gente pegou carona na causa e mostra a relação dos famosos com o tabaco.

O próprio Dráuzio conversou com o iG e falou sobre sua relação com o cigarro. O médico, que fumou durante 20 anos e perdeu um irmão de câncer no pulmão, afirmou que parou de fumar por vergonha .

A atriz Claudia Raia também deu seu depoimento ao iG e disse que a pior coisa que fez foi ter fumado . A atriz contou que seu vício iniciou aos 12 anos de idade.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

Marcelo Tas também falou sobre sua relação com o cigarro. “Vamos dizer assim: eu nunca fumei e sempre fumei. Eu sou aquele cara que fuma um cigarro por mês. Não sou fumante. Não viciei e isso acho legal dizer: eu não admito ficar viciado em nenhuma coisa. A mesma coisa com álcool. Eu acho legal beber mas eu não admito que um dia eu dependa de beber álcool”.

Leia entrevista com Drauzio Varella: "Parei de fumar de vergonha"

Leia também: "A pior coisa que eu fiz foi ter fumado", diz Claudia Raia

Além da autocrítica, Marcelo deu sua opinião sobre quem não consegue largar o vício. “Não tenho julgamento moralista. Acho que tem gente que fuma e temos que tratar essas pessoas sem nenhuma agressividade e nenhuma patrulha”.

Mesmo fumando apenas um cigarro por mês, Marcelo conta como começou seu contato com o cigarro, ainda na adolescência. “A razão pela qual eu comecei a fumar foi em conversar com amigos, tomar um chope. Eu não bebo pouco (risos). Acho o cigarro muito fedido, o cheiro na roupa é horrível então não me atrai. A coisa do vício é que me incomoda”. Tas conta ainda que tem um irmão que conseguiu largar o cigarro após muitos anos de vício. “Não é fácil, não”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.