Processo contra a Caixa Econômica Federal teve sua última audiência nesta quinta-feira (9); sentença sai na semana que vem

Solange Couto e o advogado Sylvio Guerra deixam a audiência no Rio
Roberto Filho / AgNews
Solange Couto e o advogado Sylvio Guerra deixam a audiência no Rio

Solange Couto com seu advogado
Roberto Filho / AgNews
Solange Couto com seu advogado
Solange Couto e o advogado Sylvio Guerra deixaram a 11ª Vara Federal do Rio de Janeiro na tarde desta quinta-feira (9), após a última audiência do processo contra a Caixa Econômica Federal. Em 2008, quando estava no ar com a novela “Três Irmãs”, a atriz foi barrada por um vigilante da Caixa de Jacarepaguá ao entrar no banco.

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe as últimas notícias dos famosos

“Toda vez que ela tentava passar pela porta giratória, ele a mandava tirar alguma coisa, como celular, bolsa, etc... Quando ela estava só de roupa, e pela quarta vez a porta foi bloqueada, o vigilante então pediu que ela tirasse a roupa”, disse Sylvio, conhecido por atender nove em cada dez artistas do Brasil.

LEIA MAIS: Solange Couto paparica o filho durante passeio na praia

Solange então ficou só de calcinha e diante de uma aglomeração de gente ao seu redor, ela passou mal e desmaiou. Ela teve uma isquemia cerebral e precisou ser prontamente socorrida. Seu advogado conta que na ocasião ela foi muito humilhada e teve sua imagem ferida diante do vexame que passou. Duas testemunhas estiveram na audiência de hoje para confirmar o episódio e no momento, eles aguardam a sentença, que deve sair depois do carnaval. A indenização será arbitrada pelo juiz e o valor ficará ao seu critério.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.