Considerada a “verdadeira mulher rica” por amigos e conhecidos, Isabella Lemos de Moraes critica comportamento das participantes do programa "Mulheres Ricas"

Quem tem berço não fica se exibindo com joias, dizendo que tem helicóptero ou que amanhã vai viajar para a Grécia
George Magaraia
Quem tem berço não fica se exibindo com joias, dizendo que tem helicóptero ou que amanhã vai viajar para a Grécia
Responsável junto com as sócias Sandra Bandeira e Manu Quesada pela lista de convidados de uma das festas mais badaladas do momento , a Privato , que reúne celebridades, socialites e nomes descolados da noite carioca, Isabella Lemos de Moraes , 36 anos,é sinônimo da sofisticação sem exageros de quem prima pela educação que vem de berço. O perfil discreto da socialite destoa do comportamento afetado das integrantes do popular reality show da Band, “Mulheres Ricas” . Como o próprio nome diz, o programa retrata o cotidiano de cinco mulheres consideradas ricas pela emissora, como Val Marchiori e Narcisa Tamborindeguy .

Filha mais velha de João Flávio Lemos de Moraes , um dos herdeiros do outrora poderoso grupo Supergasbras - onde ele chegou a ocupar o posto de vice-presidente do Conselho de Administração - Isabella acha graça do título atribuído pelos amigos e conhecidos de que ela sim seria uma “mulher rica de verdade”.

Entretanto, em tempos de decadência da elegância, ela não hesita em tomar o rótulo para si. “Me considero porque eu sou, né? Eu não, meu pai, enfim. Acho que a minha família é um exemplo de uma família rica de verdade. Meu pai sempre teve tudo do bom e do melhor e nunca ostentou. Fomos criados assim. Porque quem mostra muito ou é inseguro ou na verdade não tem”, afirma Isabella, que considera o comportamento das participantes do programa um grande exagero.

Leia mais: Festa de sucesso no Rio para público com nome – e sobrenome

“A mulher rica de verdade não fica se exibindo”, completa a estudante de jornalismo, que recebe uma mesada do pai, dinheiro proveniente dos negócios da família, e trabalha com assessoria de imprensa. Além das ações que mantém na Supergasbras, os Lemos de Moraes se dedicam à parceria com a montadora Scania, de quem são representantes para a América Latina, e, também, atuam no agronegócio, com fazendas de café e gado para corte.

“Conheço muita gente que, ao invés de comprar apartamento próprio e viver dentro daquela realidade, o que é muito mais importante e melhor, fica alugando um lugar aonde você só dá dinheiro para os outros para se mostrar”, diz a socialite, ao comentar o fato de que Val Marchiori não seria proprietária do avião de que tanto fala no programa .

João Flávio, inclusive, já namorou com a “mulher rica” Narcisa Tamborindeguy. “Ela era muito agitada e ele é mais na dele, então decidiram ser amigos”, explica a socialite, que considera Narcisa “original”.

A seguir a entrevista com Isabella Lemos de Moraes ao iG :

iG: Já assistiu ao reality “Mulheres Ricas?
Isabella Lemos de Moraes:
Nunca vi, mas já li algumas coisas e vi um pouco no Youtube.

George Magaraia
"Não sou de comprar joia, essas coisas, mas sou viciada em bolsa. Adoro Balenciaga, Chanel, Hermès".
iG: Acha que aquilo que vemos no programa é como deve ser uma mulher rica de verdade?
Isabella:
Acho que não. A mulher rica de verdade é mais low profile, não fica se exibindo. A não ser novos ricos. As emergentes. Rico verdadeiro, com sobrenome e berço, não é assim. No dia a dia, os ricos que eu conheço, da minha família, ninguém fica ostentando. Meu avô sempre me ensinou isso. Quem tem não fala.

iG: Você se considera a verdadeira mulher rica?
Isabella:
Me considero porque eu sou, né? Eu não, meu pai, enfim, mas me considero sim. Acho que a minha família é um exemplo de uma família rica de verdade. Meu pai sempre teve tudo do bom e do melhor, nunca ostentou, só falava (sobre o que tinha) quando perguntavam ou ele tinha que falar mesmo. Ninguém anunciava que ia para os Estados Unidos, e nem comentava que ia para Beverly Hills. Você não precisa dizer para onde vai. Fomos criados assim. Porque quem mostra muito ou é inseguro ou na verdade não tem.

Conheço muita gente que faz isso. Mora na Vieira Souto, tem o melhor carro, mas na verdade vive endividado. Aquilo lá é leasing.”

iG: Segundo Nylceia Ulinski, casada com o pai dos filhos de Val Marchiori, a socialite do programa Mulheres Ricas não tem avião, apenas faria fretamentos.
I
sabella: Conheço muita gente que faz isso. Mora na Vieira Souto, tem o melhor carro, mas na verdade vive endividado. Aquilo lá é leasing. Conheço várias pessoas que andam de Audi e Mercedes, mas o carro não é da pessoa. Está pagando milhões de parcelas só para aparecer. O apartamento que mora é maravilhoso, mas é alugado. Ao invés de comprar apartamento próprio e viver dentro daquela realidade, o que é muito mais importante e melhor, fica alugando um lugar aonde você só dá dinheiro para os outros para se mostrar.

i G: A Val disse no programa que a festa de aniversário dela costuma ser a melhor do ano e que uma festa dessas não sai por menos de R$ 200 mil. Você acha que uma festa boa precisa custar esse valor?
Isabella:
Não. Inclusive demos uma festa aqui maravilhosa para 400 pessoas no réveillon e não custou isso. E com tudo do bom e do melhor. Champagne até cansar, foi até 6 horas da manhã, garçom, tudo, mas não custou esse preço. Esse preço está mais para um casamento, digamos assim. Acho que é um exagero.

George Magaraia
"Para se vestir não precisa ser over, estar montada em cima do salto o tempo todo, cheia de marcas e brincos".
iG: Seu pai diz que “elegância é mais do que uma boa roupa, é atitude”. Para você o que é sinônimo de elegância?
Isabella:
Acho que é a personalidade, o jeito de falar, agir.  Acho que um exemplo de uma pessoa elegante é a Carolina Ferraz (atriz) que é chique, mas não fica cheia de brincos e joias. Acho que é se vestir bem arrumada, mas clean. Mulher elegante é mulher culta, antenada e eu sou super conectada, gosto de ler e visitar sites, gosto do iG Moda e comportamento, do site The Sartorialist, o blog Euefreud,o Life and Times e, o meu preferido, é o BossaMe, site variado de moda, beleza, décor e kids, das amigas Ana Claudia Andrade, Daniella Sarahyba, Giovanna Lamastra e Ju Severiano Ribeiro.

iG: Quais os itens mais caros no seu guarda-roupa?
Isabella:
Acho que as bolsas. Não sou de comprar joia, essas coisas, mas sou viciada em bolsa. Adoro Balenciaga, Chanel, Hermès.

Socialite lista os 10 mandamentos da verdadeira mulher rica

iG: Já fez alguma loucura porque queria muito alguma coisa?
Isabella:
Não muito. Até porque meus pais sempre deram limites para nós em tudo. Cartão de crédito, mesada, tudo, desde criança, tinha um limite. Sempre foi assim. A gente ia num shopping e tinha um limite para comprar as coisas. É assim que eu educo meu filho. Só ganha quando precisa, só compra no aniversário, não tem 10 jogos de vídeogame. É um ou dois. Meus pais sempre nos deram tudo o que precisávamos, mas não podíamos ir na Louis Vuitton comprar 10 bolsas. Era uma e era aquela bolsa. Tem que ter consciência.

iG: Quais os seus maiores luxos?
Isabella:
Acho que viajar para fora, Itália, Paris, e ficar em bons hotéis. Acho que é um bom investimento. E viajar bem. Comer em bons restaurantes, por exemplo. Acho que se você pode absorver a cultura é muito legal.

iG: Tem algum sonho de consumo?
Isabella:
Tenho vários! Primeiro quero comprar um carro novo. Não sei marca porque não me ligo muito nisso, em nome de carro. Eu vou, gosto do carro e compro. Relógio quero um Cartier ou Rolex. E mais bolsas.

Ninguém anunciava que ia para os Estados Unidos. Fomos criados assim. Porque quem mostra muito ou é inseguro ou na verdade não tem
George Magaraia
Ninguém anunciava que ia para os Estados Unidos. Fomos criados assim. Porque quem mostra muito ou é inseguro ou na verdade não tem

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.