Namorado de Susana Vieira estreia na TV Globo e fala sem censura sobre sua vida íntima com a atriz. "Gosto de provocá-la em lugare

No início de 2009, a vida de Sandro Pedroso , à época dono de uma pequena produtora de vídeo, mudaria radicalmente, mas ele próprio nem poderia imaginar quanto. Contratado pela escola de samba Grande Rio para conduzir a cobertura do camarote da escola na Sapucaí, Sandro assumiu também o papel de repórter. Entre as diversas celebridades presentes, destacava-se Susana Vieira , uma das atrizes mais populares do país, musa eterna da agremiação e dona de um gênio difícil que costuma intimidar os jornalistas inexperientes. Ciente da responsabilidade, Sandro, porém, não se intimidou, se aproximou da atriz e conseguiu conquistar a simpatia da estrela, que abriu um sorrisão e lhe concedeu algumas palavras. “Acho que já rolou um clima nesse dia”, diverte-se Sandro. Sua vida começava a mudar.

Sandro Pedroso posou para o iG na Chácara Tropical no Rio. Nesta foto, ele brinca com a arara Edmundo
George Magaraia
Sandro Pedroso posou para o iG na Chácara Tropical no Rio. Nesta foto, ele brinca com a arara Edmundo

A história que se segue é conhecida. Sandro, que já trabalhou como mágico, mas que mesmo antes de conhecer Susana já era ator, se tornou o namorado-marido da atriz. Dois anos depois, conquistou a simpatia do autor de novelas da TV Globo Aguinaldo Silva , que lhe concedeu o seu primeiro papel na TV brasileira: o Mandrake, de “Fina Estampa” . Antes, ele já tinha feito uma participação na novela portuguesa “Laços de Sangue ”, do mesmo autor. “Se eu estou lá por causa da Susana ou por causa do Aguinaldo, não estou nem aí. O importante é que consegui e estou lá”, disse ele, sobre os comentários maldosos que tem recebido sobre como teria conseguido o papel.

Apesar de simpático e sorridente, Sandro começa a conversa com o iG se dizendo tenso: “Estou muito nervoso com essa entrevista”, confessa, desta vez sem Susana ao seu lado. Ao fim da matéria, fez questão de dizer que tentou ser o mais verdadeiro possível. E parece que foi mesmo. Fã de dramalhões mexicanos, como Maria do Bairro e Maria Mercedes, Sandro não foge de nenhum assunto e fala até sobre como é o sexo com a mulher. “Gosto de provocá-la em lugares proibidos”, revela

Confira abaixo a entrevista com o ator Sandro Pedroso:

iG: O que te fez despertar o desejo de ser ator?
Sandro Pedroso:
Sempre fui amarradão em novela mexicana. Assistia a tudo: “Maria do Bairro”, “Maria Mercedes”, “A Usurpadora”... Comecei a estudar teatro há dez anos, com Ulysses Cruz . Fiz peças alternativas e, há cinco anos, larguei tudo para vir para o Rio para abrir uma produtora de vídeos.

iG: Te incomoda ser chamado de mágico?
Sandro Pedroso:
Sempre fiz mágica. Não sabia tocar violão e nem cantava. Então, para conquistar as gatinhas, tinha que ter um diferencial. Não sou mágico profissional, mas não tenho nada contra. Não sei por que alguns me descrevem como “o mágico, que agora é ator”. Eles colocam de uma forma como se mágica fosse crime. Mágica é uma profissão linda.

Sandro Pedroso:
George Magaraia
Sandro Pedroso: "Se tiver que acontecer, de eu me tornar um protagonista, vai acontecer"
iG: Como foi seu contato com o circo?
Sandro Pedroso:
Minha família é circense. Minha mãe era bailarina e meu pai administrava. Meu primeiro contato com o circo foi aos 12 anos. Lá, já fiz de tudo: malabares, palhaço, mágico... Trabalhar em circo é mágico, mas também é muito difícil.

iG: Qual a sua avaliação na estreia como ator da TV Globo?
Sandro Pedroso:
Ainda é cedo para avaliar, mas sou exigente, ainda não teve um dia que eu tenha gostado. É engraçado. Se o ator não se preparar para uma oportunidade dessas, não dá conta. Lembro-me da primeira vez que gravei. Só tinha que entrar e entregar um chá para os personagens do Wolf Maya e da Totia Meirelles . Aí, pensei: ‘Tá, beleza. O personagem é esse. A cena estava construída na minha cabeça: entro, entrego o chá e vou embora’. Mas, quando falaram “Gravando!”, parece que o mundo parou. Nunca morri antes, mas dizem que passa um flashback da sua vida inteira na cabeça. Foi o que aconteceu comigo (os olhos de Sandro se enchem de lágrimas).Os anos no interior, no circo, o teatro amador e agora estar em uma novela das 21h. Foi incrível. Saí do flashback, voltei para cena e disse: “Ééé... aqui o chá” e fui embora. Essa história é para dizer que a pessoa tem que se preparar de verdade para fazer um trabalho dessa dimensão.

Sandro Pedroso:
George Magaraia
Sandro Pedroso: "Nunca morri antes, mas dizem que passa um flashback da sua vida inteira na cabeça. Foi o que aconteceu comigo na minha primeira gravação"


iG: Sonha protagonizar uma novela?
Sandro Pedroso:
Estou feliz porque encontrei o que quero para o resto da vida. Quando saio do Projac, a sensação é indescritível. Sinto a presença de Deus do meu lado, indo embora comigo. Se tiver que acontecer, de eu me tornar um protagonista, vai acontecer. Mas nem estou pensando nisso: estou focado no personagem. Ele é o meu filho e estou cuidando dele com muito carinho. Sou muito autocrítico.

iG: A Susana te dá dicas ou opina nas suas cenas?
Sandro Pedroso:
Acho que ela pratica bullying comigo (risos). Ainda é muito cedo para falar. Quando passa uma cena minha, ficamos empolgados para ver e não prestamos muita atenção nas coisas técnicas. Mas ela não questiona. Sempre me apoia. Mas não chega a dar dicas.

iG: Te deixa chateado quando alguém fala que você conseguiu o papel por causa da Susana Vieira?
Sandro Pedroso:
Se eu estou lá por causa dela ou por causa do Aguinaldo...Cara, não estou nem aí, brother. O importante é que consegui e que estou lá. Não vou ser hipócrita e falar: “Ah, não, sou ator há 10 anos, faço teatro cult”. Não me incomoda sempre me chamarem de namorado da Susana Vieira. Ao contrário, tenho orgulho de namorá-la. Se não, não assumiria o relacionamento. Cara, a Susana é poderosa.

iG: Você se incomoda quando criticam a Susana por falar demais? Já se chateou por alguma declaração dela?
Sandro Pedroso:
Não....imagina! Mulher gosta de falar bastante, mesmo (risos). Mas em relação às críticas, primeiro, procuro ver o fundamento. Porque criticar por criticar, isso todo mundo faz. Tem pessoas que se julgam semideuses. Tem de ver se é crível o que a pessoa falou, o que podemos aprender com isso.

Sandro Pedroso:
George Magaraia
Sandro Pedroso: "Adoro provocar a Susana em lugares proibidos"
iG: Já levou cantadas de fãs na rua?
Sandro Pedroso:
Olha, sinceramente, ainda não. Vamos ver com a novela! Acho que elas têm um pouco de medo da Susana (risos). O que eu recebo é um feedback legal quanto à novela, mas nada ofensivo...

iG: Você gosta do CD dela?
Sandro Pedroso:
“Bem que se quis, depois de tudo ainda ser feliz” (Sandro cantarola). Acho que a escolha da trilha foi incrível. O importante da vida não é quando você consegue bater e, sim, quando você consegue apanhar e seguir em frente. Parece frase decorada. Mas é verdade. Porque a vida bate muito forte. Principalmente a Susana, né? A gente mata um leão a cada dia. Você acha que não tenho medo de ir todo dia para a Globo? Lógico que dá. Contracenar com o Wolf Maya? O cara é um mito.

iG: Se você e a Susana trabalhassem juntos, toparia fazer cenas ousadas com ela?
Sandro Pedroso:
Lógico! Se fizéssemos uma cena de sexo, teria verdade em tudo. A Susana fala para mim que tenho que ter uma namorada na novela para o personagem crescer e ter conflitos. Na verdade, o que gera os conflitos na novela são os relacionamentos.

iG: Com vocês fazem para manter o tesão da relação?
Sandro Pedroso:
Adoro que ela use um pijaminha de cachorrinho, adoro (risos). Ah! Como a gente faz? A gente manda ver, como todo mundo! (risos). Acredito que aquela coisa do tesão, da paixão, do sexo toda hora, é muito no começo. Depois vem muito da criatividade... Gosto de provocá-la em lugares proibidos. Um dia ela foi fazer uma cirurgia e fiquei brincando. Deitava na cama, subia nela, dava beijos (risos).

iG: Vocês pensam oficializar a união?
Sandro Pedroso:
Olha, pensar, a gente pensa. Minha mãe é missionária, é importante para ela. Mas agora estamos vivendo o momento. Todo o meu foco está na novela e no Mandrake.

Sandro Pedroso:
George Magaraia
Sandro Pedroso: "Sempre fui amarradão em novelas mexicanas"

Agradecimento: Chácara Tropical, no Itanhangá - Rio de Janeiro (21 2493-0394)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.