"Apenas dormi com homens com os quais me casei. Quantas mulheres podem dizer o mesmo?", declarou atriz, que teve oito casamentos

Junto com a fama, a beleza e o poder, vieram muitos casamentos. Elizabeth Taylor não deixava suas paixões passarem em branco -- mesmo que o objeto de seu desejo se tratasse do marido de uma grande amiga --, e teve oito uniões ao longo da vida. Começava de novo como se fosse a primeira vez: com festa, convidados, flores, vestido e cerimônia. Suas relações eram apaixonadas, intensas, quase sempre atribuladas. Foi com o ator inglês Richard Burton que protagonizou os maiores altos e baixos de sua vida amorosa.

Leia também: Elizabeth Taylor - A beleza que ajudou a mudar uma geração

Oito casamentos e sete maridos. Essa conta só dá certo porque com Richard Burton, a quem Elizabeth Taylor se referia como o grande amor de sua vida, ela tentou duas vezes em 1964 e 1975. Ao todo, eles viveram uma relação tumultuada durante 20 anos, com muita paixão, brigas e álcool.

FOTOS : O estilo de Elizabeth Taylor, a última rainha do cinema

Os primeiros amores de Liz Taylor: Conrad Hilton Jr., Michael Wilding e Michael Todd
GettyImages/Brainpix
Os primeiros amores de Liz Taylor: Conrad Hilton Jr., Michael Wilding e Michael Todd

OS CASAMENTOS EM SÉRIE DA DIVA DO CINEMA

Em uma coleção de declarações espirituosas que deu ao longo da vida, Elizabeth Taylor disse, a respeito de seus relacionamentos: "Apenas dormi com homens com os quais me casei. Quantas mulheres podem dizer o mesmo?" e "Sou uma mulher comprometida. Comprometida em casar várias vezes." O primeiro casamento de Elizabeth aconteceu em 1950 com o “bon vivan” Conrad Hilton Jr ., tio de Paris Hilton e um dos herdeiros da rede de hotéis Hilton. A união durou um ano (de maio de 1950 a Fevereiro de 1951) e acabou porque a atriz não aguentava as bebedeiras do marido.

Depois do primeiro divórcio, a diva do cinema norte-americano casou-se com o ator inglês Michael Wilding , com quem teve dois filhos, Michael (1953) e Christopher Wilding (1955). O casamento, realizado em 1 de fevereiro de 1952, chegou ao fim em 1956.

O terceiro na lista foi o produtor de cinema e milionário Mike Todd , que se uniu à atriz em 2 de fevereiro de 1957, um ano depois de seu segundo divórcio. O casal, que vivia um relacionamento conflituado, teve uma filha, Elizabeth Frances (Liza) Todd . Todd, uma grande paixão da diva, morreu com apenas um ano de casado, em março de 1958.

Outros dois relacionamentos conturbados da atriz: Eddie Fisher e Richard Burton, com quem foi casada duas vezes
GettyImages/Brainpix
Outros dois relacionamentos conturbados da atriz: Eddie Fisher e Richard Burton, com quem foi casada duas vezes


Viúva pela primeira vez, a atriz não desistiu do casamento e em 12 de maio de 1959 – um ano após a morte do último marido – casou-se de novo, desta vez com o cantor norte-americano Eddie Fisher . A união durou cinco anos e foi um escândalo entre os artistas, já que Fisher era o melhor amigo do ex-marido da atriz, Mike Todd, morto em um acidente de avião - além de ser casado com a atriz Debbie Reynold s , amiga de Taylor.

O GRANDE AMOR DE SUA VIDA

Ela ainda estava casada com o terceiro marido, Eddie Fischer, quando se apaixonou por Richard Burton nos sets de filmagem de "Cleópatra", em 1962. Burton era casado com a mesma mulher havia muitos anos. Como seus personagens, Cleópatra e Marco Antonio, o amor começou com uma traição. Eles se casaram em março de 1964. A primeira união durou quase 10 anos, marcados por acontecimentos positivos e negativos de igual intensidade. Do lado bom havia muito amor, paixão e admiração. Do lado mau estavam discussões, ciúmes, descontrole de drogas e excesso de bebida.

Mas não há dúvidas de que Burton foi o homem da vida de Taylor. Ano passado, aos 78 anos, a atriz divulgou pela primeira vez as cartas de amor escritas por Burton, mais tarde reunidas no livro "Furious Love: Elizabeth Taylor, Richard Burton, and the Marriage of the Century".

"Se você me deixar, eu me mato. Não há vida sem você", escreveu ele em uma das primeiras cartas. Em outra, ele se refere ao talento e à beleza da diva.  "Você é provavelmente a melhor atriz do mundo, o que, somado à sua beleza extraordinária, faz você ser única." Na época em que revelou as cartas, Elizabeth Taylor disse em entrevista à revista "Vanity Fair" que "Richard foi magnífico em tudo o que fez. Ele era o pai mais carinhoso, divertido e gentil. Todos meus filhos o adoravam. Atencioso, amoroso - assim era Richard - desde aqueles primeiros momentos em Roma, sempre estivemos loucamente e poderosamente apaixonados."

Richard Burton também declarou seu amor pela atriz inúmeras vezes em forma de jóias poderosas com que a presenteava, e que adicionaram para a coleção particular da estrela . Eles se separaram em 1973, depois de muitas reconciliações e brigas, provocadas principalmente pelo alcoolismo de Burton. Em 1975, decidida a dar uma segunda chance ao seu grande amor, ela se casou com ele novamente. A segunda união durou menos de um ano. Durante esse período o casal adotou a quarta filha da atriz, Maria Burton .

Eles continuaram amigos, se falavam longamente pelo telefone, e trocaram cartas de amor até a morte dele, em 1984. Dias antes de morrer na Suíça, vítima de uma hemorragia cerebral, Burton escreveu a última carta, que Taylor recebeu na Califórnia quando voltou para casa, após comparecer ao funeral do ex-marido.

Os últimos casamentos da diva: o político republicano John Warner e o caminhoneiro Larry Fortensky
GettyImage/Brainpix
Os últimos casamentos da diva: o político republicano John Warner e o caminhoneiro Larry Fortensky

Em 4 de dezembro de 1976, mesmo ano em que se separou definitivamente de Burton, Liz casou-se com seu sétimo e penúltimo marido, o político e atual senador republicano John Warner , um dos únicos maridos da atriz ainda vivo. Os dois ficaram juntos até 1982.


Em 1991, depois de quase dez anos solteira, Liz se entregou de novo ao casamento, desta vez com o caminhoneiro Larry Fortensky , um alcoólatra recuperado que em 1998, dois anos depois de se separar de Taylor, foi preso por assaltar uma namorada. A cerimônia foi realizada no rancho Neverland, onde vivia um dos grandes amigos da atriz,  Michael Jackson . Com o fim do oitavo casamento, em 1996, a estrela jurou nunca mais se casar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.