Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Roberto Carlos: uma vida de rei tocada pela tragédia

O sofrimento é companheiro constante do cantor mais popular do Brasil

iG Gente |

Reprodução/SiteOficial
Roberto Carlos (à esquerda) em Cachoeiro do Itapemirim
Ele canta o amor, o romantismo, a emoção, mas o sofrimento também é um companheiro constante do rei Roberto Carlos . Às vésperas de completar 70 anos, mais uma vez a tristeza bate à sua porta. Morreu em São Paulo, na manhã de 16 de abril, a filha mais velha do cantor, Ana Paula, aos 46 anos. Roberto faz aniversário no dia 19 de abril.

Roberto Carlos nasceu com uma estrela, mas de braços dados com a fatalidade. Nascido em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, filho de um relojoeiro e uma costureira, aos 6 anos de idade foi vítima de um acidente numa linha de trem que lhe arrancou parte da perna direita. Roberto Carlos passou das muletas para a perna mecânica e, apaixonado pela música, na adolescência se mudou para o Rio de Janeiro, com o sonho de virar artista. Optou por nunca falar sobre o acidente. O resto todo mundo sabe.

Se tornou o maior cantor brasileiro de todos os tempos e tem uma trajetória marcada pelo sucesso e por muitas conquistas, mas também, inescrutavelmente, pela tragédia.

Reprodução/SiteOficial
Roberto Carlos com Nice e o recém-nascido Dudu Braga
Em 1968, já um ídolo nacional, Roberto se casou pela primeira vez, com Cleonice Rossi, a Nice, com quem teve dois filhos, Roberto Carlos II, o Segundinho, nascido em 1969, e Luciana, em 1971. Ao se casar com o rei, Nice já era mãe da pequena Ana Paula, que na ocasião tinha três anos. Roberto assumiu a paternidade de Ana e a criou como sua filha.

Nice ficou grávida logo depois do casamento. Quando Segundinho, ou Dudu, nasceu, ainda na maternidade os pais descobriram que o filho sofria de glaucoma congênito. Buscaram toda a ajuda que a ciência podia oferecer para que ele não ficasse cego, mas, ao completar 24 anos, Dudu tinha apenas 5% de visão no olho esquerdo. Roberto e Nice se separaram em 1979, mesmo ano em que Roberto conheceu a atriz Myriam Rios, com quem se casou e ficou por mais 11 anos.

Recém-separado de Myriam Rios, Roberto teve a notícia de que Nice estava com câncer. Ela extirpou um tumor maligno na mama e Roberto acompanhou passo a passo o tratamento a que ela se submeteu no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Quando a doença tomou o seu pulmão e o estado de saúde agravou, o rei fez vigília no hospital. Nice faleceu ao seu lado, em 1990.

Divulgação
Maria Rita e Roberto Carlos
Em 1991, Roberto reencontrou uma antiga paixão, que havia conhecido nos bastidores de um show, em 1977. Sua filha Ana Paula o apresentou para uma colega de escola, Maria Rita Simões, então com 16 anos. Os pais da menina a proibiram de namorar o cantor, 20 anos mais velho. No reencontro, em 1991, a situação era outra, e começaria ali aquela a que o rei se refere como “a década mais feliz da minha vida”. Em 1996 eles se casaram. 

Em 1998, Maria Rita descobriu que estava com um câncer pélvico. O tratamento a que se submeteu foi eficaz durante um tempo, mas alguns meses depois o câncer voltou de forma agressiva. Roberto Carlos recorreu à sua fé e não saiu de perto da mulher, fazendo vigília, de novo, no mesmo Hospital Albert Einstein. Em 1999, Maria Rita morreu.

Pela primeira vez em 25 anos, Roberto Carlos suspendeu a gravação de seu tradicional especial de Natal na Rede Globo. Quando decidiu voltar para o palco, seu show “Amor sem Limite” era uma grande homenagem a Maria Rita. Fotos dela eram exibidas em um telão e Roberto se referia a ela o tempo todo no tempo presente, dando a entender que os dois tinham acabado de conversar, e que ela tinha dado palpites no seu figurino e no seu penteado.

Os anos se passaram e Roberto retomou a carreira. Mesmo sem assumir nenhum romance, é certo que o eterno romântico retomou também a sua vida amorosa. Desconfia-se de que a atriz Luciana Vendramini e a cantora Paula Fernandes tenham sido duas de suas namoradas.

Reprodução/SiteOficial
Roberto Carlos com a mãe Lady Laura
E há exatamente um ano,também na véspera de seu aniversário, falecia a mãe de Roberto, Lady Laura, vítima de uma infecção respiratória. Ela estava com 86 anos e sofria de diversos problemas de saúde. O cantor nunca escondeu a granmde admiração que tinha pela mãe. Sempre dedicou e compôs canções para ela, entre elas "Lady Laura", que escreveu ao lado de Erasmo Carlos.

Estava aparentemente tudo azul na vida de Roberto, para brincar com a cor preferida do cantor, até ele ser surpreendido pela morte repentina de Ana Paula, de parada cardíaca, na manhã de sábado, 16 de abril.

Leia tudo sobre: Roberto Carlos

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG