Livro sobre a cidade de Liverpool revelou que o baterista dos Beatles estava na cidade durante o ataque nazista

Ringo Starr na época do bombardeio e nos dias de hoje
GettyImages
Ringo Starr na época do bombardeio e nos dias de hoje
Neil Holmes , o autor do livro ‘Liverpool Blitzed: Seventy Years On’ – que faz uma análise histórica sobre as zonas afetadas pelo bombardeio, mais conhecido como Blitz, à cidade dos Beatles. Holmes revelou que Ringo Starr poderia ter morrido em 1940 devido ao atentado que atingiu a rua em que a família do baterista dos Beatles morava na época.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

A Madryn Street foi bombardeada pela Luftwaffe – força área nazista – na noite de 19 de outubro de 1940. O autor do livro não sabe informar aonde Starr - que ainda era conhecido como Richard Starkey e que tinha somente três meses de vida – estava precisamente naquele momento, mas garante que sua casa com certeza sofreu danos, uma vez que as moradias do outro lado da rua foram totalmente destruídas. “De qualquer maneira, foi muita sorte o bebê não ter morrido naquela noite”, afirmou Holmes em entrevista para o jornal de Liverpool, Click.

A revelação surgiu em um momento oportuno para Ringo Starr. Além da história causar ainda mais polêmica em torno do ação que pretende demolir sua ex-casa – e que para muitos fãs é um santuário -, Starr ganhou mais espaço na mídia para divulgar sua turnê de despedida como baterista. O ex-componente da banda Beatles – sucesso nos anos 70 – toca pela última vez em sua cidade natal, no Empire Theatre, no dia 18 de junho. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.