Hubs de Novela

enhanced by Google
 

Ribeirão do Tempo

Compartilhar:
  • Emissora

    Record

  • Horário

    22h15

  • Estreia

    18/05/2010

  • Autor

    Marcílio Moraes

  • Diretor

    Edgard Miranda

A história se passa em Ribeirão do Tempo. De um lado, está a vida pacata e a natureza. De outro, a multinacional presidida por Eleonora Durrell (Jacqueline Laurence). Os visitantes que chegam a cidadezinha vão mudar a vida dos habitantes, já que a empresária Arminda (Bianca Rinaldi) quer construir um resort no local.

Ler biografia completa

Resumo de Novela: Ribeirão do Tempo

Todas as Novelas

Newton conta a Filomena que seu advogado talvez consiga segurar o processo até que a história com o senador seja esclarecida. Sereno assusta Alfredo ao dizer que as águas do rio vão subir e acabar com a cidade. Filomena diz a Tito que chegou ao fim o prazo para o fim da relação. Iara decide sair do esconderijo. Tito está prestes a pedir que Filomena continue com ele quando é interrompido por Newton. Arminda combina com Marisa um encontro com Joca no esconderijo. Sereno está intempestivo e começa a discutir com Fátima. O presidente do partido diz a Nicolau que sua imagem está ótima em Brasília. Lincon implica com Sônia e André discute com o pai. Ajuricaba faz drama porque sente falta de sua filha e Virgínia fala para ele ser menos dramático. Karina diz ao seu pai que ele deveria ter tomado alguma atitude em relação a traição de Célia. Marta vai atender uma ligação e Arminda aproveita para dar uma bronca em Joca por ele ter se arriscado. Jairo se irrita quando Cardoso diz que entrou em contato com Marta e que ela disse estar em uma investigação sigilosa. Marta revela tudo o que Sereno disse a Joca. O detetive sugere que Marta peça a Sereno que grave uma conversa com Flores. Sereno é agressivo verbalmente com o Flores. Sereno liga para Marta fora da casa, mas Flores observa tudo da janela. Marisa vai a prefeitura falar com Querêncio e diz que sente saudades. Marta recebe Sereno em sua casa.

ELENCO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Todas as notícias

Duelo de Celebridades

O que os famosos estão dizendo no Twitter

Siga o Twitter do iG Gente

Biografia completa de Ribeirão do Tempo

TUDO SOBRE A NOVELA

A cidadezinha de Ribeirão do Tempo é o cenário onde se passa a telenovela da Rede Record, de segunda a sexta-feira, às 22h15. De um lado, está a vida pacata, o centro histórico, a natureza deslumbrante e o turismo amparado em esportes radicais. De outro, a multinacional presidida por Eleonora Durrell (Jacqueline Laurence). Os visitantes que chegam a Ribeirão do Tempo vão mudar a vida pacata de seus habitantes. Tudo gira em torno de um grande resort que a empresária Arminda (Bianca Rinaldi) quer construir no local. Os moradores da cidade colocam-se contra ela, exceto o detetive Joca (Caio Junqueira), que se divide entre o amor que dedica à empresária e a tarefa de desvendar uma série de crimes misteriosos – até agora, seis pessoas foram assassinadas. Arminda também é apaixonada por Joca, mas luta contra o tórrido romance por questões sociais – não “pega” bem manter o relacionamento com um Zé Ninguém.

A cidadezinha de Ribeirão do Tempo é o cenário onde se passa a telenovela da Rede Record. De um lado, está a vida pacata, a natureza deslumbrante e o turismo amparado em esportes radicais. De outro, a multinacional presidida por Eleonora Durrell (Jacqueline Laurence). Os visitantes que chegam a Ribeirão do Tempo vão mudar a vida pacata de seus habitantes. Tudo gira em torno de um grande resort que a empresária Arminda (Bianca Rinaldi) quer construir no local. Os moradores da cidade colocam-se contra ela, exceto o detetive Joca (Caio Junqueira), que se divide entre o amor que dedica à empresária e a tarefa de desvendar uma série de crimes misteriosos – até agora, seis pessoas foram assassinadas. Arminda também é apaixonada por Joca, mas luta contra o tórrido romance por questões sociais – não “pega” bem manter o relacionamento com um Zé Ninguém.

O humor e sagacidade ficam por conta das trapalhadas de Querêncio (Taumaturgo Ferreira), um bêbado que serve para dar graça ao enredo e não tratar do vício da bebida de forma educativa. Há também Ari Jumento ou Ari Neto (André de Biasi) o atrapalhado prefeito de Ribeirão de Tempo e dono do bar Agito Colonial . Já a personagem Tito (Ângelo Paes Leme) funciona como espécie de guia dos cenários naturais deslumbrantes, já que interpreta um ardoroso fã de esportes radicais. A filha de Querêncio, a bela Filomena (Liliana Castro) divide-se entre controlar as bebedeiras do pai e os sonhos em se casar com Tito, por quem é apaixonada. Ele, por sua vez, originalmente é noivo de Karina (Juliana Baroni), dona de uma loja, que sonha em afastar o noivo de esportes radicais, que detesta, e flerta com o poder, na figura de Nicolau (Heitor Martinez).

Nicolau é filho do senador Érico (Henrique Martins) um psicopata interessado apenas em curtir a vida e torrar o dinheiro do pai. Está unido em seus projetos criminosos ao Professor Flores (Antonio Grassi). Entre suas diversões, está surrar mulheres e colecionar amantes, entre elas, Karina.

Até agora, seis personagens foram cruelmente assassinados: primeiro, foi Dirce (Françoise Forton), senador Érico (Henrique Martins), a dançarina Heleninha (Adriana Prado), Zé Mario (Marcelo Escorel). Os mais recentes foram os assassinatos do piloto de avião Silvio (Rodrigo Phavanello) e a empresária Eleonora Durrel (Jacqueline Laurence). Antes de morrer, Madame Durrel descobriu que Querêncio é seu filho. Portanto, o bêbado da novela se tornará milionário, assim como sua filha Filomena.

A telenovela da Rede Record começou a ser exibida em 18 de maio de 2010 e chegou a atingir 15 pontos consolidados no Ibope no dia 29 de setembro de 2010. A fórmula encontrada pelo autor – misturar vida pacata, questões ecológicas, corrupção, política tendo como fundo uma investigação policial – tem se mostrado um sucesso.

Arminda (Bianca Rinaldi) – Estrela da emissora, desta vez vive uma poderosa executiva que quer construir um resort em Ribeirão do Tempo, o que mudaria drasticamente a vida dos moradores da cidade. Apesar da frieza, esconde uma paixão irrefreável por Joca e adota Diana, uma fugitiva da Febem.

Joca (Caio Junqueira) – nasceu em Ribeirão do Tempo, é guia turístico e detetive particular. Rapaz simples, está apaixonado por Arminda.

Léa (Angelina Muniz) – É a mãe de Joca, uma viúva aposentada do serviço público que se diverte jogando cartas e ajudando o filho a investigar os crimes que mudam Ribeirão do Tempo.

Tito (Ângelo Paes Leme) - divide seu tempo trabalhando em um bar local, embora não precise de dinheiro, enquanto não está exercendo sua atividade principal, a prática de esportes radicais. É cobiçado por Karina (Juliana Baroni) e Filomena (Liliana Castro).

Filomena (Liliana Castro) – Trabalha no bar ao lado de Tito e sonha em se casar com ele – o que realmente aconteceu. Tenta controlar as maluquices do pai Querêncio e está aterrada com a morte da avó, Eleonora Durrel.

Karina (Juliana Baroni) – Cobiça Tito, apesar de ser tão diferente dele, em relação a preferências. Mas gosta de ter como noivo o melhor partido da cidade. Tem um caso com Nicolau.

Nicolau (Heitor Martinez) – Filho do senador Érico, preocupa-se apenas em se divertir e gastar todo o dinheiro que herdou do pai. É obcecado por poder e tem como c-autor de seus planos o professor Flores (Antonio Grassi).

Professor Flores (Antonio Grasssi) – Idealista, foi perseguido por razões políticas em 1968. Nos primeiros capítulos, sua mulher Dirce (Françoise Forton) foi brutalmente assassinada. Alia-se a Nicolau, com o plano de eleger-se presidente da República.

Querêncio (Taumaturgo Ferreira) – É o bebum da cidade, pai de Filomena e filho de Eleonora Durrel, embora não saiba de início.

Ari Neto (André de Biasi) – Conhecido como Ari Jumento, é o prefeito da cidade e dono do bar Agito Colonial.

Diana/Tião (Letícia Medina) – uma fugitiva da Febem que chega à cidade de Ribeirão do Tempo e se veste de garoto (o Tião) para escapar da polícia. Será adotada por Arminda e vai morar no solar de Madame Durrel. Está apaixonada por Guilherme (Caio Vydal).

Autor de “Ribeirão do Tempo”, o dramaturgo Marcílio Moraes (1944) tem uma longa carreira de sucessos na TV Globo. Fluminense de Petrópolis, aprendeu com grandes colaboradores que teve durante a vida a construir uma trama capaz de amealhar uma boa pontuação no Ibope. Antes disso, nos anos 70, escreveu livros de bangue-bangue vendidos em banca de jornal. Desde os primeiros tempos, sempre soube prender a audiência.

Começou como colaborador de Aguinaldo Silva e Dias Gomes na regravação de “Roque Santeiro” (1985), sucesso absoluto com Regina Duarte e Lima Duarte na TV Globo. Em 1986, fez outro sucesso “Roda de Fogo”, dessa vez em parceria Lauro César Muniz. A consagração veio no ano seguinte, com a trama insólita de “Mandala” (1987), que reproduzia nada menos o drama de Édipo Rei e foi escrita em parceria com Dias Gomes. À frente do elenco, Vera Fischer era a bela Jocasta, mãe de Édipo (Felipe Camargo). Em 1995, adaptou novamente em parceria com Dias Gomes o sucesso original de Janete Clair, “Irmãos Coragem”. Desligou-se da emissora em 2002.

Com um currículo assim, seria difícil não causar uma reviravolta no ranking do Ibope quando começou a trabalhar no núcleo de dramaturgia da Rede Record. Seu maior sucesso nesta emissora foi “Vidas Opostas” (2006), novela que se passava numa favela do Rio e mostrava a ação do tráfico de drogas nos morros e corrupção da polícia. Sua versão televisiva de “Tropa de Elite” causou danos ao Big Brother 7, da Globo.

Marcílio Moraes tem fama de contestador, e atua na defesa dos escritores, como presidente da Associação Brasileira de Roteiristas Profissionais de TV, Cinema e outros Meios de Comunicação (ARTV), criada em 2000.

Moraes publicou seu primeiro conto em 1969, na revisa “Cadernos Brasileiros”. Formado em Letras pela Faculdade Nacional de Filosofia. Trabalhou como professor, tradutor, jornalista, crítico de teatro, revisor e dicionarista, entre outras profissões.

Edgard Miranda (1971) é um diretor que se consagrou na TV Globo nos final dos anos 90, como diretor assistente da regravação de “Pecado Capital” (1998). Seu talento o levou a ser assistente de direção da minissérie “Os Maias” (2001), considerada uma obra-prima na emissora. Neste trabalho, Edgard Miranda montou parceria com Luiz Fernando Carvalho, considerado um diretor adepto de inovações. Em 2002, foi diretor da minissérie “O Quinto dos Infernos”.

Em 2002, dirigiu ainda na TV Globo a divertidíssima novela “O Beijo do Vampiro”. Transferiu-se para a Rede Record em 2004, onde trabalhou por algum tempo como assistente de Alexandre Avancini até que assumiu a direção geral de “Prova de Amor” (2005).
Em 2009, casou-se no Rio de Janeiro com a atriz Maria Carolina Ribeiro (1978), que interpretava a personagem Neide em “Poder Paralelo” (2009).

 

 



 

Ver de novo