Revista e o cavaleiro travam batalha judicial por conta de declarações de Cibele Dorsa em email enviado à publicação pouco antes de morrer

Depois de Doda Miranda enviar uma carta pública à imprensa no início da tarde desta sexta-feira (8), em que divulga emails recebidos da ex-companheira Cibele Dorsa , a revista "Caras" resolveu se manifestar. Doda move um processo contra a revista e chegou a conseguir uma liminar que impediu a publicação de estampar seu nome ou fotos suas na revista da semana passada. A edição trazia uma extensa matéria sobre o suicídio da atriz, que enviou um email à "Caras" horas antes de morrer.

Leia na íntegra a resposta de "Caras" à carta de Doda Miranda: 

O processo que impediu a EDITORA CARAS de veicular as mensagens que a atriz e escritora Cibele Dorsa deixou antes de morrer, aos 36 anos, está sendo analisado sob SEGREDO DE JUSTIÇA. Por este motivo, e mesmo após vitória no recurso em que obteve autorização para publicar o conteúdo, CARAS não pode se manifestar sobre os detalhes do processo.

O cavaleiro Álvaro Affonso de Miranda Neto , o Doda Miranda , casado com a bilionária grega Athina Onassis , moveu ação proibindo a divulgação da carta enviada a um dos editores da revista e a citação de seu nome na matéria que seria publicada na edição da semana passada. Como a edição já estava em processo de impressão, a única solução, diante do mandado judicial, era colocar tarjas pretas sobre as citações e as fotos em que ele aparecia ao lado de Cibele, com quem manteve um relacionamento e ainda tem uma filha, Viviane , de 8 anos. Além disso, todo o conteúdo referente a Doda teve de ser retirado do site. Mas CARAS, na terça-feira passada, 5, obteve o direito de publicar a carta e republicar em seu site todas as informações.

Nesta sexta-feira, 8, alguns veículos de comunicação procuraram representantes de CARAS para informar que Doda havia escrito uma carta, dirigida à imprensa, em que diria as verdadeiras razões pelas quais entrou na Justiça contra CARAS. Ninguém da EDITORA CARAS recebeu a suposta carta de Doda. A imprensa cobra uma resposta da EDITORA CARAS, o que é impossível, diante do SEGREDO DE JUSTIÇA. Segundo os advogados que atuam no caso, qualquer tipo de manifestação sobre os detalhes necessário para a resposta, pode comprometer o SEGREDO DE JUSTIÇA.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.