Com seu visual marcante e papel polêmico, atriz de 18 anos chama atenção em “Insensato Coração”

Bruna Linzmeyer:
Léo Ramos
Bruna Linzmeyer: "Eu acho que sorte a gente faz"

De perto, Bruna Linzmeyer é tão bonita quanto na TV, com seus big olhos azuis, lábios carnudos e pele muito clara. Mas não é só isso. A jovem atriz de 18 anos, que chamou atenção já na estreia, no seriado “Afinal, o que querem as Mulheres?”, é inquieta e enigmática. Saiu aos 16 anos de Corupá, cidade de apenas 12 mil habitantes no interior de Santa Catarina, atrás de um lugar ao sol. Que, tão cedo, já encontrou. Mas segue cheia de questionamentos.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

Assim como Leila, sua personagem em “Insensato Coração”, a atriz vive envolta nas sutilezas da vida. E confessa que se abala com as críticas ao comportamento da polêmica Leila, a jovem que vive em embates com a família para defender seu ponto de vista – e sua liberdade sexual. “Ela traz uma conduta muito nova. As pessoas ainda estão parando para pensar que uma mulher pode, sim, sentir prazer com um, dois ou três homens numa mesma semana”, defende.

Em entrevista exclusiva ao iG Gente , Bruna diz que o único conceito que defende como verdade absoluta é: “Idade não existe”. O comentário surge quando o assunto é o namoro com o ator Michel Melamed , de 37 anos. “Preciso de amor, de beijos no rosto e no corpo para viver”.

iG: Sua estreia na TV foi na série “Afinal, o que querem as mulheres”, e de lá você foi direto para o horário nobre da TV Globo. Você se acha uma pessoa de sorte?
Bruna Linzmeyer:
Eu acho que sorte a gente faz. A gente tem que estar receptivo. A sorte pode aparecer e não estarmos ligados. É importante estar conectada com as energias do mundo. E são essas energias que chamo de sorte.

iG: Então, você é uma pessoa conectada?
Bruna Linzmeyer:
Tento ser, com tudo e todos à minha volta. (risos)

iG: Você é uma novata que chegou à novela das nove antes de muitos outros atores que estão, inclusive, desejando isso há mais tempo que você.
Bruna Linzmeyer:
Uau! Isso é uma responsabilidade muito grande. Também é uma vontade muito grande de poder atender ao que as pessoas desejam de mim. É difícil estar dentro da menina dos olhos da emissora. Não é fácil. É instigante.

iG: Qual a dificuldade maior?
Bruna Linzmeyer
: A cobrança é grande. A novela das nove é a mais assistida pela população. É uma multidão olhando para você, prestando atenção ao que você diz... Eu me preocupo com o que as pessoas vão pensar sobre a Leila.

iG: Como você define sua personagem?
Bruna Linzmeyer:
Ela é polêmica. Por causa da Leila, chego à grande questão que é: não existe certo ou errado. Ouço das pessoas que me abordam que a Leila é uma vadia, que ela dá pra todo mundo, mas também escuto que ela é uma menina contemporânea, que luta pelos direitos e prazeres dela. A Leila prega o seguinte: esse moralismo não tem que existir mais. O importante é viver. E eu concordo com isso.

Bruna Linzmeyer:
Léo Ramos
Bruna Linzmeyer: "o amor que move a minha vida. Eu preciso de amor para viver"

iG: Como você se sente quando escuta comentários mais agressivos sobre sua personagem?
Bruna Linzmeyer:
Eu fico triste quando escuto coisas feias a respeito do comportamento da Leila. Ela traz uma conduta muito nova. As pessoas ainda estão parando para pensar que uma mulher pode, sim, sentir prazer com um, dois ou três homens numa mesma semana.

iG: Sua personagem dá um tapa na cara do pai. Você acha isso aceitável?
Bruna Linzmeyer:
Agressão física de maneira nenhuma é aceitável. A questão é que o pai não entende a própria filha. A Leila tem uma família completamente desestruturada e sem suporte. Meu “opa” (avô em alemão) dizia que para saber o que é certo ou errado é só perceber se estamos nos sentindo bem. O caminho certo é o que te faz bem.

iG: E você tem se sentido bem?
Bruna Linzmeyer:
Estou muito feliz! Me sinto desafiada e instigada com tudo o que tem acontecido na minha vida.

iG: Leila tem uma relação conflituada com os pais. Sua adolescência também foi assim?
Bruna Linzmeyer:
Eu tive uma educação rígida de avó e avô paternos. Mas sempre fui muito próxima dos meus pais. Eles têm uma visão de vida mais parecida com a minha. Eles sempre me passaram a importância de experimentar a vida. Recebi o apoio deles quando, aos 16 anos, quis deixar minha cidade natal em Santa Catarina para conhecer o mundo. Não sei o que seria de mim sem a minha família.

iG: De Corupá para São Paulo e, depois, Rio de Janeiro. A mudança foi fácil para você?
Bruna Linzmeyer:
Quis voltar diversas vezes. Ligava chorando para a minha mãe dizendo que eu não era ninguém sem eles. Então, escutava dela: ‘Filha, a gente aprende muito quando sofre. Não desista de seus sonhos’.

iG: Aos 16 anos, qual era o seu maior desejo?
Bruna Linzmeyer:
Sempre tive vontade de sair de Corupá. Queria um lugar grande, onde eu me sentiria ninguém. Na verdade, ainda me sinto um nada e tudo ao mesmo tempo. (risos) Queria me achar no mundo, saber a minha capacidade.

iG: De onde vem tantos questionamentos de vida, Bruna?
Bruna Linzmeyer:
(Pausa) Eu percebo e sinto que as coisas sempre podem ser melhores. Estou sempre em eterno movimento.

Bruna Linzmeyer:
Léo Ramos
Bruna Linzmeyer: "Estou muito feliz! Me sinto desafiada e instigada com tudo o que tem acontecido na minha vida"

iG: Você e a Leila possuem algo em comum?
Bruna Linzmeyer:
Somos muito determinadas.

iG: O que te move no mundo?
Bruna Linzmeyer:
É o amor que move a minha vida. Eu preciso de amor para viver.

iG: O que você diria para quem dissesse que você é apenas mais um rosto bonito na televisão?
Bruna Linzmeyer:
Ora! Vá estudar! (Risos) Eu até posso ser mais um rosto bonito. Eu posso ser tantas coisas!

iG: Quem é a verdadeira Bruna?
Bruna Linzmeyer:
Ninguém e todo mundo.

iG: O que você gosta de fazer quando não está gravando?
Bruna Linzmeyer:
To play: cantar, tocar e brincar. Faço yoga, aulas de canto, piano. Não sei dizer se sou afinada. Só sei que canto tudo fora do ritmo. Acho que tenho um ritmo só meu.

iG: Cortar os cabelos bem curtos te incomodou?
Bruna Linzmeyer:
Não. Eu que sugeri para o Neandro Ferreira (cabeleireiro) cortar uma franja irregular.

iG: Como você se cuida?
Bruna Linzmeyer:
Com água, água de coco, amor, beijos no rosto e no corpo!

iG: Qual sua relação com vaidade?
Bruna Linzmeyer:
Tem que existir em cada um de nós. (risos)

iG: Você e o ator Michel Melamed ainda namoram?
Bruna Linzmeyer:
Sim! Estamos juntos desde o seriado e muito felizes.

iG: A diferença de idade interfere no namoro de vocês?
Bruna Linzmeyer:
Idade não existe. Isso é uma verdade absoluta para mim.

iG: Você já sabe o que vai fazer quando “Insensato Coração” acabar?
Bruna Linzmeyer:
Tem tanta coisa que eu quero fazer... Tenho convite para fazer algumas peças, quero muito fazer cinema. Também quero fazer faculdade de História. Vamos ver...

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.