Atriz e diretora diz que filme sobre a trajetória do cantor "vai poder levar a história dele para muita gente". Lançamento aconteceu no Rio

Patrícia Pillar lança “Waldick – Sempre no meu coração”
AgNews
Patrícia Pillar lança “Waldick – Sempre no meu coração”

A atriz e agora diretora Patrícia Pillar recebeu amigos e colegas na noite desta segunda (8) na Livraria da Travessa do Shopping Leblon, zona sul do Rio, para o lançamento do DVD “Waldick – Sempre no meu coração”, documentário que mostra a trajetória do falecido cantor Waldick Soriano , primeiro dirigido por ela.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

“O processo foi longo, a produção modesta, mas houve muito empenho”, revelou Patrícia, que ficou muito feliz com lançamento do documentário em DVD pelo pequeno número de salas de exibição que o Brasil oferece. “Menos de 7% dos municípios brasileiros tem salas de cinema. O lançamento deste documentário em DVD vai poder levar a história dele para muita gente” comemorou a atriz, que se surpreendeu com a personalidade de Waldick durante as filmagens.

“Ele era um cavalheiro, muito atencioso, mas era um pouco distante. Fui entrando na vida dele aos poucos”, disse Patrícia. A produtora do filme, Marisa Leão , definiu o cantor como “um homem digno que assumiu sua vida, sem lamentos nem arrependimentos”.

O ator Eriberto Leão , totalmente envolvido com a gravação dos últimos capítulos de “Insensato Coração”, arrumou um tempo para ir prestigiar a amiga. “Sou muito fã dela e dele também”, revelou o ator que falou um pouco dos bastidores dos últimos capítulos da novela das 21h. “Estamos gravando muito e teremos muitas surpresas, até mesmo para nós atores!”, disse Eriberto que vive a expectativa de seu primeiro dia dos pais ao lado de seu filho João, de 6 meses de idade. “Não sei como vai ser. Espero que ele me abrace! Acho que vou fazer um passeio na lagoa com ele e minha mulher”, revelou o ator.

Na mesma fila, o ator Marco Nanini contou que acompanhou todo o processo de produção do documentário. “Acompanhei todo o processo a distância. Quando ela me falou da idéia, eu achei bastante inusitado e interessante. Conheço Patrícia há 20 anos quando contracenamos na série 'O Coronel e o Lobisomem'", disse Nanini, que adoraria voltar a trabalhar com Patrícia. “Adoraria ser dirigido por ela”, confessou.

Eriberto Leão e Patrícia Pillar
AgNews
Eriberto Leão e Patrícia Pillar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.