Hubs de Novela

enhanced by Google
 

Passione

Compartilhar:
  • Emissora

    Rede Globo

  • Horário

    21h

  • Estreia

    17/05/2010

  • Autor

    Sílvio de Abreu

  • Diretor

    Denise Saraceni

Ambientada em São Paulo e na Toscana (Itália), "Passione" gira em torno de uma família encabeçada por Bete Gouveia (Fernanda Montenegro). Depois de mais de 50 anos, ela encontra o filho que acreditava estar morto, Totó (Tony Ramos), e familiares disputam atenção, dinheiro e poder.

Ler biografia completa

ELENCO

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Todas as notícias

Duelo de Celebridades

O que os famosos estão dizendo no Twitter

Siga o Twitter do iG Gente

Biografia completa de Passione

TUDO SOBRE PASSIONE

A trama da novela “Passione”, ambientada em São Paulo e na Toscana (Itália), gira em torno de uma rica família paulistana encabeçada pela personagem Bete Gouveia, interpretada pela atriz Fernanda Montenegro. Ao lado de Eugênio (Mauro Mendonça), ela constrói um império de artigos esportivos e bicicletas, carregando sempre na lembrança o filho supostamente morto no parto e fruto de um relacionamento anterior. Quando o marido está no leito de morte, contudo, confessa que o primogênito da esposa não havia morrido: por não suportar a ideia de criar o filho de outro homem na época, deu o bebê a um casal de italianos e deixou 50% de sua herança à criança renegada. É neste ponto que o camponês Antonio Mattoli, vivido por Tony Ramos, entra na história. Diante da revelação, membros de ambas as famílias – uma rica e outra pobre – e outros personagens envolvidos com os dois núcleos assumem posturas diversas em um jogo pela disputa de atenção, dinheiro e poder.

Os três filhos de Bete e Eugênio, Saulo (Werner Schunemann), Gerson (Marcelo Antony e Melina (Mayana Moura), trabalham na fábrica e tomam conhecimento da situação. Contudo, tendo perdido suas terras na Itália, o meio-irmão Totó parte para o Brasil, onde começa a se relacionar com a família biológica. A constatação de que boa parte da herança estaria destinada ao italiano desperta a fúria do irmão mais velho. Saulo então aproveita o fato de saber do terrível segredo de seu irmão Gerson (o fato de ele ser viciado em sites pornográficos pesados) para chantageá-lo, de forma a conseguir a ajuda necessária para o plano de impedir que o dinheiro chegue às mãos de Totó.

Paralelamente, Fred (Reynaldo Gianecchini) se casa com a herdeira dos Gouveia, Melina, com o intuito de assumir uma posição de destaque na empresa. Desta forma, ele poderá se vingar do suicídio cometido pelo próprio pai, ex-funcionário da fábrica, frustrado por não ter recebido uma indenização. Antes, no entanto, consegue infiltrar a sua “parceira no crime” Clara Medeiros (Mariana Ximenes) na casa dos Gouveia. Esta condição facilita o trabalho da vilã, que coloca fogo no sítio do Totó e é presa pelo crime. O cumprimento da pena transforma a índole da personagem, que se arrepende do que fez e passa a trabalhar em uma cantina. Contudo, o que foi feito não será esquecido tão facilmente pelas pessoas envolvidas.

Saulo é encontrado esfaqueado e morto no quarto de um hotel, e muitos se tornam suspeitos pelo crime. Melina, por sua vez, é internada em estado de choque por ter assistido à morte de Noronha (Rodrigo dos Santos) durante uma briga com Mauro Santarém (Rodrigo Lombardi) - braço direito de Bete e filho do motorista da casa. Diante das circunstâncias, os planos de casamento entre Diana (Carolina Dieckmann) - ex-mulher de Gerson - e Mauro ficam um tanto quanto comprometidos.

- Fernanda Montenegro (Bete Gouveia)
- Tony Ramos (Totó)
- Mariana Ximenes (vilã Clara Medeiros)
- Reynaldo Gianecchini (Frederico Lobato)
- Marcelo Antony (piloto de corridas de Stock-car Gerson Gouveia)
- Carolina Dieckmann (estudante de jornalismo Diana Rodrigues)
- Daniel de Oliveira (Agnello Mattoli)
- Maitê Proença (Stela Gouveia)
- Gabriela Duarte (Jéssica da Silva Rondelli)
- Mayana Moura (Melina Gouveia)
- Werner Schunemann (Saulo Gouveia)

Um dos maiores nomes das telenovelas brasileiras, Silvio de Abreu é ator, diretor, roteirista e atualmente autor de “Passione”. Famoso pelo estilo característico de suas tramas, sempre incorporando doses de suspense e tramas policiais em suas histórias, tem no currículo uma série de grandes sucessos na Rede Globo. Sua trajetória como escritor começou em “Plumas e Paetês”, ainda em 1980, quando substituiu Cassiano Gabus Mendes após sua morte. O sucesso lhe renderia no ano seguinte a função de criar a história de “Jogo de Vida”. “Guerra dos Sexos”, de 1983, o consagraria definitivamente como um dos melhores autores de novelas - cuja competência foi reforçada em “Cambalacho”, de 1986, e “Sassaricando”, de 1987.

Na década de 1990, Silvio de Abreu foi responsável pelas novelas “Rainha da Sucata” (1990), “Deus Nos Acuda” (1992), “A Próxima Vítima” (1995) e “Torre de Babel” (1998). A insistência em abordar demasiadamente temas polêmicos - envolvendo adultério, drogas, homossexualismo e outras questões – o tornaria alvo de muitas críticas. Entretanto, a fórmula continuou funcionando na década seguinte, com as novelas “Da Cor do Pecado”, de 2004, e “Belíssima”, do ano seguinte (trabalhos já realizados ao lado da diretora Denise Saraceni).

Denise Saraceni, primeira e única mulher a se tornar diretora de núcleo da Rede Globo, tem no currículo 16 novelas (contando com “Passione") e nove minisséries - algumas das quais reconhecidas com prêmios nacionais e internacionais. Começou seu trabalho entre direções de novelas na Rede Manchete, em 1986, e minisséries da Rede Globo - como “Meu Destino É Pecar”, de 1984, e a aclamada “O Tempo e o Vento”, de 1985. Três anos depois, passaria a se tornar figura carimbada nas novelas globais, tendo participado de sucessos como “Anjo Mau” (1997-1998), “Torre de Babel” (1998-1999), “Da Cor do Pecado” (2004), “Belíssima” (2005), entre outros. Sucessos como “Engraçadinha, seus amores e seus pecados” (1995) e “A Muralha”, bem como a série “A vida como ela é”, também tiveram sua assinatura.
 

Ver de novo