Tudo sobre o clássico que marcou uma geração e volta ao ar nesta segunda-feira (11) no canal Viva

Natasha (Cláudia Ohana) é a protagonista de
Divulgação/Canal Viva
Natasha (Cláudia Ohana) é a protagonista de "Vamp", que volta ao ar nesta segunda-feira (11) no Canal Viva


“Pleased to meet you... hope you guess my name...”

Com essa frase cantada num lamento roqueiro, Cláudia Ohana surgia vigorosa, encarnando a cantora Natasha, regravando “Simpathy for the Devil”, dos Rolling Stones – anos antes da música servir de trilha para as maldades de Laura ( Cláudia Abreu ) em “Celebridade” (03/04).

Em pleno horário das 19h, a TV Globo colocava no ar, em julho de 1991, a novela “Vamp”, que ficou em cartaz até fevereiro de 1992. E que volta à TV nesta segunda-feira (11), às 15h30, em reprise no Canal Viva, para delírio de muitos - que têm hoje entre 25 e 35 anos, e que eram crianças ou adolescentes na época da exibição original.

Lipe (Fábio Assunção) e Natasha (Cláudia Ohana), um dos casais da trama
Divulgação/Viva
Lipe (Fábio Assunção) e Natasha (Cláudia Ohana), um dos casais da trama
“Vamp” marcou toda uma geração. Pela primeira vez na TV uma novela trazia um caldeirão de referências da cultura pop, incluindo na receita o rock, elementos de histórias em quadrinhos e desenhos animados, personagens teens, e a cereja do bolo: vampiros.

Responsáveis por um dos maiores charmes glamurosos da mitologia, os vampiros são tema de livros, filmes, peças de teatro, desde o início dos tempos. Mas com “Vamp”, finalmente chegavam à TV de maneira irresistível – embora a Band tivesse exibido, em 1980, a novela “Drácula – Um Homem Muito Especial”.

E a abordagem vampiresca era das mais felizes: descartando o lado sinistro e assustador dessas criaturas, a novela optou pelo humor – inspirando-se no filme “A Dança dos Vampiros” (67), de Roman Polanski – e pelo chamado “terrir” – consagrado no Brasil pelos filmes do cineasta Ivan Cardoso , como “As Sete Vampiras” (85).

Garotos Perdidos

Carmen Maura (Joana Fomm) e o Capitão Jonas (Reginaldo Farias)
Divulgação/Canal Viva
Carmen Maura (Joana Fomm) e o Capitão Jonas (Reginaldo Farias)
Outra fonte importante da novela foi o filme “Garotos Perdidos” (87), de Joel Schumacher . No filme, uma mulher divorciada ( Dianne Wiest ) se muda para uma cidade litorânea com seus dois filhos adolescentes. Logo a família descobre que a região é um antro de vampiros, liderados por uma gangue juvenil roqueira – comandada por Kiefer Sutherland.

Em “Vamp”, Carmen Maura ( Joana Fomm , com o mesmo visual de Dianne Wiest no filme), se muda com seus seis filhos para uma cidade praiana – Armação dos Anjos – e o resultado é o mesmo: o local torna-se “point” de vampiros.



A Noviça Rebelde

A família
Divulgação/Viva
A família "Von Trapp", versão Vamp: Fernanda Rodrigues, Henrique Farias, Luciana Vendramini, Fábio Assunção, Pedro Vasconcelos e José Paulo Jr.


A novela mesclava também muitas outras referências cinematográficas. Como o filme “A Noviça Rebelde” (65). Ao chegar em Armação dos Anjos, Carmen Maura se envolve com o Capitão Jonas ( Reginaldo Farias ), que também tem seis filhos, e os trata como marinheiros de seu navio, com direito a apito e disciplina férrea – exatamente como fazia o Capitão Von Trapp ( Christopher Plummer ) no clássico musical.

E mais: ao se casarem, totalizando doze filhos, Carmen Maura e Jonas fazem lembrar o filme “Os Seus, Os Meus, Os Nossos” (68, estrelado por Lucille Ball, que teve remake em 2005 com Dennis Quaid e René Russo ), com trama semelhante – um casal que se une, juntando os inúmeros rebentos.

Bel Kutner,Luciana,Fábio,Fernanda,Daniela Camargo,Henrique,José Paulo Jr.,Pedro,Aleph Del Moral,Rodrigo Penna,João Rebello,Reginaldo,Cleyde Yáconis,Joanna e Carol Machado
Divulgação/Viva
Bel Kutner,Luciana,Fábio,Fernanda,Daniela Camargo,Henrique,José Paulo Jr.,Pedro,Aleph Del Moral,Rodrigo Penna,João Rebello,Reginaldo,Cleyde Yáconis,Joanna e Carol Machado


Diva do Rock

O Conde Vlad (Ney Latorraca) morde Natasha (Cláudia Ohana)
Divulgação/Viva
O Conde Vlad (Ney Latorraca) morde Natasha (Cláudia Ohana)
Mas a espinha dorsal da novela não estava nesta imensa família. A protagonista de “Vamp” é Natasha, cantora de rock que faz um pacto com um misterioso homem no início da novela. Natasha quer conquistar o mundo e se tornar uma popstar. Para tanto, aceita tornar-se uma vampira e oferece o pescoço ao sinistro Conde Vlad ( Ney Latorraca ).

O pacto funciona, Natasha vira estrela mundial, mas passa a viver um drama: quer romper a maldição vampiresca, deixar de ser imortal e voltar a ser uma humana comum. Para conseguir seu objetivo, precisa localizar um amuleto, a Cruz de São Sebastião, que segundo consta está perdida no litoral de... Armação dos Anjos.

Assim, Natasha parte para a até então pacata região, e vai transformar a vida de todos, envolvendo-se romanticamente com o Capitão Jonas e com o filho primogênito deste, Lipe ( Fábio Assunção ) – e atraindo em seu rastro Vlad, que começa a morder pescoços a torto e a direito.




A Família Matoso

Uma das vítimas de Vlad no início da novela é Gerald ( Guilherme Leme ), o empresário de Natasha. Já em Armação dos Anjos, Gerald morde Mary ( Patrícia Travassos ), que se casa com Matoso ( Otávio Augusto ). Mary morde o marido, e até o filho mais velho dele, Matosão ( Flávio Silvino ), vira um vampiro. O único que escapa é Matosinho ( André Gonçalves , então com quinze anos de idade).

A Família Matoso tornou-se um dos maiores destaques da novela. Criando sua Mary com tintas “almodovarianas”, Patrícia Travassos esbanjou humor, ao lado do hilário Matoso – o único vampiro com um canino só – e de Matosão. Tornaram-se antológicas as discussões dos Matoso com seu mestre, o Conde Vlad.

A Família Matoso (Flávio Silvino, Patrícia Travassos, Otávio Augusto) com Gerald (Guilherme Leme) e Vlad (Ney Latorraca)
Divulgação/Viva
A Família Matoso (Flávio Silvino, Patrícia Travassos, Otávio Augusto) com Gerald (Guilherme Leme) e Vlad (Ney Latorraca)

Por falar em Vlad, o vampiro que começou a novela de forma sedutora e “cool”, transformou-se – com a interpretação escrachada de Ney Latorraca – em um personagem de humor, que elevou a novela ao nível máximo de comédia – o clímax foi a cena em que Vlad, liderando os mortos no cemitério da cidade, executa a coreografia de “Thriller”, de Michael Jackson . Com isso, o ator colocou Vlad em sua galeria de grandes tipos, da qual faz parte o Barbosa do humorístico “TV Pirata” (88/90).

Autoria e Direção

À frente de tanto brilho, estava a autoria de Antônio Calmon . O veterano cineasta levava à TV sua bagagem do cinema, com sucessos como “Menino do Rio” (81) e “Garota Dourada” (84), além da experiência escrevendo o seriado “Armação Ilimitada” (85/88), e a novela “Top Model” (89/90).

Calmon conseguiu cozinhar todas as milhares de referências de forma eficiente, contando com a colaboração de Vinícius Vianna, Lilian Garcia e Tiago Santiago – hoje autor titular de sucesso, no ar no SBT com “ Amor & Revolução ”.

A direção de Jorge Fernando foi outro ponto essencial. Com seu estilo debochado e exagerado, o diretor transformou a novela em um grande espetáculo, e chegou a fazer uma ponta como o transtornado psiquiatra Vicentinho Fernando.

Vera Holtz como a caçadora de vampiros Miss Penn Taylor
Divulgação/Viva
Vera Holtz como a caçadora de vampiros Miss Penn Taylor

No quesito participações especiais, por sinal, a novela teve vários destaques. Giulia Gam participou da primeira fase, como uma das integrantes da banda de Natasha. Rita Lee surgiu em um show, interpretando Lita Ree, e cantando “Doce Vampiro” ao lado de Natasha. Maria Zilda Bethlem e Cristina Pereira surgiram no final, como as ex-esposas de Matoso.

Outros destaques: Vera Holtz como Miss Penn Taylor, a caçadora de vampiros; Marcos Frota como seu assistente nerd, Augusto Sérgio; Evandro Mesquita e Bete Coelho como o casal circense Simão e Jezebel.

Mas um grande charme da novela estava mesmo em Cláudia Ohana. Encarnando Natasha – em papel recusado por Malu Mader e Paula Toller , entre outras –, a atriz marcou época e tornou-se um ícone, eternizada ao lado do elenco no álbum de figurinhas de “Vamp”, que foi lançado no mercado no auge do sucesso da novela. A volta de “Vamp” deve marcar mais uma geração, hoje acostumada com os vampirinhos adolescentes da saga assexuada “Crepúsculo”.

Confira o Antes e Depois do elenco central de VAMP:

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.