Veja quais foram as mudanças da premiação nos últimos 84 anos e as novidades da edição 2012

Billy Crystal, apresentador do Oscar 2012 e no comando da festa pela nona vez
Divulgação
Billy Crystal, apresentador do Oscar 2012 e no comando da festa pela nona vez
A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas norte-americana promete uma cerimônia previsível e sem grandes produções para a 84ª edição do Oscar, que acontece neste domingo (26). Além de ter eliminado as apresentações musicais, neste ano a Academia também não vai investir em shows e números elaborados como em 2011, quando Anne Hathaway e James Franco dividiram o posto de apresentadores da noite e protagonizaram inúmeros esquetes, trocas de roupas e canções elaboradas. A exceção será a participação do grupo circense canadense Cirque Du Soleil, que levará uma trupe de cinquenta acrobatas ao evento.

O desempenho de Hathaway e Franco, dois jovens astros em ascensão em Hollywood, foi considerado ruim pela imprensa especializada (ela se saiu bem; ele foi considerado desinteressado e antipático), além da dupla ter fracassado na maior missão que tinha: recuperar os índices de audiência do programa, transmitido pela rede aberta ABC.

Nesta edição quem assumirá o comando da festa é o ator e comediante Billy Crystal , que já apresentou o Oscar oito vezes. Crystal foi escolhido depois de Eddie Murphy ter desistido do posto por conta da demissão do diretor do evento, Brett Ratner .

Ratner, que dirigiu Murphy no filme “Roubo nas Alturas”, foi afastado pela academia por ter dito que “ensaio é coisa de bicha” em uma entrevista – ele se desculpou pouco tempo depois e até se uniu a GLAAD (Aliança contra a difamação de gays e lésbicas) para uma campanha. A produção e direção foi então assumida por Brian Grazer, um dos maiores executivos e produtores de Hollywood. Será a primeira vez de Grazer no posto. Transmitida ao vivo para mais de 225 países, a cerimônia do Oscar neste ano contará com mais algumas alterações, como o nome do teatro onde será realizada a festa.

Com contrato de 20 anos com a Academia, a Kodak não patrocina mais o evento, o que resultou em um impasse quanto a como se referir ao local da cerimônia, batizado de Kodak Theatre. Os apresentadores foram orientados a chamar ao teatro de Hollywood & Highland Center. Outra novidade, e talvez uma das únicas pitadas de ousadia do evento é a escolha do produtor musical Pharrell Williams como um dos compositores, ao lado de Hans Zimmer , um dos mais premiados compositores de temas de filmes. O Oscar 2012 vai ao ar na Globo e no canal de TV fechada TNT, às 22h deste domingo (26).

Relembre as mudanças que a maior premição do cinema sofre ao longo das últimas décadas:

FRESCOR DA JUVENTUDE

James Franco e Anne Hathaway
Divulgação
James Franco e Anne Hathaway
Escalar Anne Hathaway e James Franco como hosts do Oscar 2011 foi uma tentativa da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de dar um ar mais jovial à cerimônia, que passou muitos anos com fama de cansativa e entediante por conta dos longos discursos, categorias técnicas e piadas repetitivas.

Foi a primeira vez que um homem e uma mulher apresentaram juntos o Oscar desde 1957, quando a noite foi regida pelo comediante Jerry Lewis e a atriz Celeste Holm . Ainda assim, Jerry não dividiu o mesmo palco com Celeste, que apresentava uma cerimônia simultânea, em Nova York. Anne, inclusive, foi a pessoa mais jovem da história a estar à frente do Oscar, aos 28 anos - até então, os mais jovens haviam sido Diana Ross , Goldie Hawn e Jerry Lewis , todos com 30 anos.

TOQUE FEMININO

Após 26 anos de supremacia masculina, a atriz Thelma Ritter , famosa pelo filme "O Milagre na Rua 34", foi a primeira mulher a co-apresentar o Oscar ao lado do comediante Bob Hope, em 1954. Depois dela, outros nomes surgiram como Diana Ross , Goldie Hawn , Jane Fonda e Liza Minelli

A primeira mulher a apresentar a cerimônia em voo solo, no entanto, foi Whoopi Goldberg , em 1993, ano que consagrou o filme "A Lista de Schindler". Ela retornou ao palco outras três vezes e protagonizou uma das cenas mais memoráveis da Academia, quando entrou vestida de Rainha Elizabeth, em 1999, em homenagem Gwyneth Paltrow no filme "Shakespeare Apaixonado". "Eu sou a Rainha Africana. Alguns talvez me conheçam como a Rainha Virgem, mas não consigo imaginar quem", disse em seu discurso.

Além destas, a comediante Ellen DeGeneres comandou o show de 2007. Mas foi apontada como um dos apresentadores mais sem graça.

Woopy Goldberg e Ellen DeGeneres
GettyImages/Reprodução
Woopy Goldberg e Ellen DeGeneres

OS VETERANOS

Ninguém bate o comediante Bob Hope , que apresentou o Oscar 18 vezes em 38 anos. Sua primeira foi em 1940, quando ele fazia sucesso com o filme "Never Say Die" - a noite consagrou "E O Vento Levou" como Melhor Filme.

Billy Crystal vem em seguida com 8 cerimônias, entre 1989 e 2003. Ele ficou na memória da Academia como o apresentador que cantava, dançava e fazia o ridículo para entretar as noites que, na época, chegavam a durar seis horas. A performance de Hugh Jackman , em 2009 foi considerada como uma "versão pobre" das apresentações de Billy. Sua entrada no palco amarrado como Hannibal Lecter é considerado um dos melhores momentos do Oscar.

Os apresentadores veteranos do Oscar
Getty Images/Divulgação/Reprodução
Os apresentadores veteranos do Oscar

IMPROVÁVEIS

Frank Sinatra , Charlton Heston , Burt Reynolds , Richard Pryor , Jane Fonda , Goldie Haw e até a Diana Ross já foram anfitriões do Oscar. A maioria deles como co-apresentador, mas estavam lá!

Frank Sinatra, Charlton Heston, Burt Reynolds, Richard Pryor, Jane Fonda, Goldie Haw e até a Diana Ross já apresentaram o prêmio
AP/Reprodução
Frank Sinatra, Charlton Heston, Burt Reynolds, Richard Pryor, Jane Fonda, Goldie Haw e até a Diana Ross já apresentaram o prêmio

OSCAR TALK SHOW

O apresentador dos apresentadores Johnny Carson começou a onda em 1979, ano que consagrou o filme "O Franco Atirador". Naquela época, a escolha da Academia foi bastante questionada pela ala mais tradicional do cinema, já que Carson nunca tinha feito  filme, era conhecido apenas na TV. Mas foi um sucesso que ele pôde repetir outras quatro veses.

David Letterman também teve sua chance, em 1994, mas não foi bem sucedida. Ele foi considerado, na época, como o pior apresentador do Oscar. Suas piadas recorrentes na TV não se encaixaram no perfil da cerimônia e ele nunca mais voltou.

Jon Stewart fez seu debut em 2006 e chegou a voltar em 2008, mas na época, a Academia já buscava novos ares, fugindo da linha stand-up.

Johnny Carson, David Letterman e Jon Stewart
AP/GettyImages/Reprodução
Johnny Carson, David Letterman e Jon Stewart

TROFÉU SAIA JUSTA

Uma piada pesada pode custar seu passaporte à cerimônia do Oscar (pode tirar sarro, mas não ofender!). Em 2005, Chris Rock foi um pouco além da conta e nunca mais foi convidado - ele chegou a brincar, dizendo que ninguém nem sabia quem era Jude Law . O mesmo aconteceu com Chevy Chase , em 1988, que abriu seu discurso com "Boa noite, pessoas falsas de Hollywod". Todo mundo riu por educação, mas ele foi banido da festa. E também com David Letterman.

Chris Rock e Chevy Chase
GettyImages/Reprodução
Chris Rock e Chevy Chase

SHOW TIME

Não basta apenas ser engraçado ou saber atuar. No Oscar vale até mesmo mostrar seus dotes musicais. O formato foi consagrado por Billy Crystal na década de 1990 e voltou com Hugh Jackman , em 2009. Nesse ano, teve até uma participaçãozinha de Anne Hathaway, que já chamava a atenção dos organizadores da Academia.

Hugh Jackman
Getty Images
Hugh Jackman

UM É POUCO

Em 1976, o Oscar teve cinco apresentadores, maior número até então: Goldie Hawn, George Segal, Walter Mattau, Robert Shaw e Gene Kelly . Esta foi uma tendência seguida pela academia entre 1972 e 1977, onde as noites eram comandadas por três ou mais hosts. Entre 1988 e 2009 se estabeleceu a regra de apenas um apresentador. Steve Martin e Alec Baldwin quebraram isso no Oscar de 2010 e agora vão ser sucedidos por James Franco e Anne Hathaway.

Alec Baldmin e Steve Martin
Getty Images
Alec Baldmin e Steve Martin

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.