Depois de queda de seu helicóptero, cantor começou a temer viajar por longas distâncias e passará por avaliação psicológica

Marrone:
George Magaraia
Marrone: "Ele começou a ter crise de choro com a ideia de viajar", conta a assessora do cantor

Marrone vai precisar se ausentar de sete shows que acontecem na região norte dos próximos dias. O parceiro de Bruno na dupla sertaneja vai precisar passar por uma avaliação psicológica para saber que grau está o trauma causado pela queda de seu helicóptero em maio de 2011 . Na ocasião, cogitou-se que o músico estaria pilotando a aeronave.

Depois do acidente, Marrone seguiu com sua agenda de shows, enquanto os outros ocupantes do helicóptero (Almir, o piloto que acabou perdendo a perna no acidente; e Jardel, primo do músico) seguiram com um tratamento psicológico.

Com a corrida agenda da dupla, o problema de Marrone só foi identificado agora. “Especialistas dizem que trauma se desenvolve depois que baixa a adrenalina. Existe uma doença que é o stress pós-traumatico, mas não posso falar nada, pois não sou médica”, destacou a assessora da dupla.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

Apesar de afirmações de que Marrone iria encerrar a carreira pelo trauma, a assessoria da dupla diz que, por enquanto, ele só vai deixar de viajar esta semana. Ao menos até sair o diagnóstico psicológico. Ela ainda contou que Marrone teme viajar de avião desde que deixou o hospital e que a crise se agravava sempre que precisava percorrer longas distâncias. A ideia de sobrevoar áreas com muita mata ou muita água não eram bem administradas pelo sertanejo. “Ele começou a ter crises de choro. Tentamos arrumar uma lancha, mas demoraria muito. Uma hora ele ia desabar”, afirmou Silvia.

Leia na integra o comunicado oficial que a assessoria de imprensa do cantor enviou aos jornalistas:

Marrone admite precisar de ajuda

Na noite de quarta-feira, 31, Marrone foi acometido por uma crise causada por sua fobia de avião. Todos os shows da dupla desta semana são na região norte. Segundo o próprio cantor a idéia de viajar para um distância longa e sobrevoar por mata e muita água o deixou apavorado e pela primeira vez assumiu estar doente e precisar de ajuda.

Ele teve uma crise compulsiva de choro. Os empresários da dupla, que estavam em São Paulo, embarcaram para Goiânia tão logo souberam da notícia. Como era visível a impossibilidade de Marrone cumprir a agenda desta semana, avisaram os contratantes e providenciaram um especialista para avaliar o estado clínico e psicológico do cantor.

Hoje à tarde ele irá passar por uma avaliação preliminar para identificar o grau do problema e se terá ou não necessidade de se afastar dos palcos para tratamento. Esta avaliação poderá levar alguns dias para ser diagnosticada e neste período Bruno cumprirá os compromissos da dupla.

Iremos comunicar um a um de nossos contratantes informando sobre a eminência do afastamento acontecer e, cada qual tomará a atitude que achar necessária, podendo sim acontecer o cancelamento. É importante enfatizar que Bruno irá cumprir todos os compromissos firmados até a presente data. No mais, temos de esperar o diagnóstico de um especialista e só então, definir que rumo tomar.

Lembrando que no dia 02 de maio deste ano Marrone sofreu um acidente de helicóptero em São José do Rio Preto/SP que teve como consequencia escoriações leves no cantor, o piloto Almir Bezerra amputou parte da perna e Jardel Alves Borges, secretário e primo, traumatismo craniano. Ambos estão bem e deste o primeiro momento com acompanhamento psicológico. Tratamento que Marrone não teve por voltar ao trabalho uma semana após o acidente.