"CQC" explicou que amizade entre ele e Rafinha Bastos não se abalou após ter ido contra comentário de Bastos sobre Wanessa

Marco Luque: Ele super me entendeu que eu critiquei a piada dele (Rafinha Bastos), que foi uma crítica específica sobre a piada.
Claudio Augusto
Marco Luque: Ele super me entendeu que eu critiquei a piada dele (Rafinha Bastos), que foi uma crítica específica sobre a piada.

Marco Luque levou sua graça a 11º edição do Prêmio Escola Voluntária, apresentado por seu colega de bancada do CQC, Marcelo Tas , na noite de quarta-feira (16), no Itaú Cultural , em São Paulo. “Marcar presença é um sinal de que se apoia a causa”, brincou o comediante.

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe todas as notícias sobre sua estrela favorita

Brincadeiras a parte, Marco falou sério ao explicar se o episódio em que repudiou comentário de Rafinha Bastos sobre Wanessa teria afetado a amizade entre eles. “Ele super me entendeu que eu critiquei a piada dele que foi uma crítica específica sobre a piada”, disse. “Somos amigos e eu adoro ele. Sempre fui um grande admirador do trabalho dele, de seu estilo mais ácido”, falou.

Luque ainda expressou a falta que o ex colega de bancada irá deixar na atração. “Com certeza o estilo dele e ele farão falta na bancada. A gente tinha um equilíbrio e uma química muito legal. Infelizmente acho um grande exagero de todo mundo, de mim, dele, da Band, do lado de lá. É um grande exagero desnecessário”, comentou.

Questionado se achava que a saída de Bastos teria influência dos sócios, Ronaldo e Marcuz Buaiz , marido da cantora, ele foi categorico. "Eu não acredito não. É especulação. É mais pra botar lenha na fogueira. Eu acho que o Buaiz se incomodou e tomou a atitude que ele achava que tinha que tomar, não sei se processou o Rafinha, mas acho que o fato dele ou não ficar na Band foi um assunto dele com a Band", encerrou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.