O ator, agora desempregado, anunciou que procura um estagiário para gerenciar suas mídias sociais

Charlie Sheen
BrainPix
Charlie Sheen
Mais de 70 mil pessoas enviaram seus currículos para trabalhar como estagiários do ator Charlie Sheen durante um período de oito semanas, informou nesta quarta-feira(09) o site "TMZ.com", especializado em informação sobre famosos.

O trabalho, relacionado com a gestão dos perfis públicos do polêmico ator nas redes sociais, foi solicitado até agora por 74.040 pessoas, procedentes de 181 países, explicou à publicação um porta-voz da empresa Internships.com.

Além disso, perguntado sobre os possíveis riscos do posto de trabalho, o representante disse: "Sempre incentivamos os candidatos a conhecerem profundamente a empresa e a posição à qual aspiram".

A informação sobre o posto de trabalho diz assim: "Você tem sangue de tigre? É um ganhador? É capaz de planejar melhor que ninguém? Se é assim, queremos você na equipe de Charlie como nosso estagiário de meios sociais".

Sheen, que nas últimas semanas é o grande protagonista da imprensa dos EUA devido a seus problemas com o álcool e as drogas, e por sua demissão da série "Two and a Half Men", não para com suas explosivas declarações.

As últimas foram sobre Jon Cryer, seu ex-companheiro na série, e Rob Lowe , sua aposta pessoal para substituí-lo à frente do show. "Jon não me ligou", comentou Sheen, após saber a notícia de sua demissão. "É um traidor, um troll. É Preciso que o chame assim para que entenda?", acrescentou.

Sobre Lowe, apontou: "Rob é um velho amigo e um ator brilhante. E é bonito". "É o que sugiro, no entanto, que tentem ir por outro caminho. Não pensem em nada do que eu fiz de forma brilhante durante 177 mil episódios. Façam algo novo", acrescentou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.