Apresentador esteve na primeira edição do ‘Prêmio Anu’, promovido pela Cufa, nessa segunda-feira (7)

Que Luciano Huck adora se envolver em projetos sociais, não é novidade para ninguém. Semanalmente, em seu programa, ele promove algum jogo ou desafio que dá ao vencedor uma ajuda financeira ou material. Além disso ele desenvolveu o projeto Criar e lançou um programa de educação online para o presídio de Bangu, no Rio de Janeiro.

Tamanho o envolvimento dele com as causas sociais que ele foi convocado para apresentar a primeira edição do Prêmio Anu, da Cufa (Central Única das Favelas), nessa segunda-feira (7), no Theatro Municipal, no Centro do Rio. “Sou paulista, mas já moro no Rio há mais de 10 anos. Não tem como participar da cidade, sem se envolver com as favelas. Cada um deve fazer a sua parte. Conselho ajuda, mas exemplo arrasta multidões”, filosofou.

Juliana Alves e Luciano Huck: apresentadores da noite
Alex Palarea / AgNews
Juliana Alves e Luciano Huck: apresentadores da noite
Ele ainda falou sobre as operações do governo do Rio para a ocupação das comunidades cariocas. “Fico feliz porque eles criaram um modelo que deu certo e viram que é mais interessante dominar o território físico do que travar uma guerra das armas”, opinou ele, que dividiu o palco com a atriz Juliana Alves .

Luciano, que está de volta ao batente após merecidas férias, não quis se estender sobre a visita de Demi Moore e Ashton Kutcher em sua casa, em Angra dos Reis, na última semana. No entanto, afirmou que ele não influenciou Ashton no engajamento contra a violência sexual. “Ele é grandinho e tem conhecimento suficiente para apoiar a causa”, limitou-se. Antes de subir ao palco, ele ainda revelou que não sabe o que irá fazer no carnaval. “Eu e Angélica fomos convidados para desfilar pela Grande Rio, mas ainda não sabemos para onde iremos”.

Quem também participou do Prêmio Anu foi Lázaro Ramos, Edson Celulari e Regina Casé.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.