Citando "Hamlet", o Roni de "Insensato Coração" afirma em entrevista ao iG Gente que está preparado para desafios profissionais

Há exatamente dez anos, Leonardo Miggiorin vivia um triângulo amoroso. Calma! Nas telinhas. O ator ganhou fama ao viver Zezinho na série “Presença de Anita”, ao lado de José Mayer e Mel Lisboa . Ainda com espinhas no rosto -- e 19 anos --, o ator se destacou na atração e, logo depois, emplacou outros tantos papéis em novelas como “Mulheres Apaixonadas”, “Senhora do Destino” e “Viver a Vida”, entre outras produções globais.

Leonardo Miggiorin grava
João Miguel Júnior/TV Globo
Leonardo Miggiorin grava "Insensato Coração"
“Até hoje sou reconhecido pelo Zezinho, mas também por outros personagens. Sou muito grato”, afirma o ator, que, aos 29 anos, é destaque em mais uma novela das nove. Em “Insensato Coração”, Leonardo é Roni, um promoter bonitão, fashion e divertido. Em suas cenas, aparece constantemente com sua amiga inseparável, Natalie Lamour ( Deborah Secco ).

Além de atuar, Leonardo também é vocalista da banda Vista. Com ela, está em estúdio para a gravação de um CD independente. Cantor e ator, também mostra seus dotes como compositor. “Eu escrevo as letras das músicas da minha banda”, revelou Leonardo ao iG Gente .

iG: Além de atuar, você também tem uma carreira como músico. Em "Viver a Vida", chegou até a se apresentar em um dos capítulos. E já fez o musical "Peter Pan". Em momento de “Glee”, sente que falta um projeto para os artistas poderem mostrar todos os seus talentos na telinha?
Leonardo Miggiorin: Já tivemos programas que exploraram os talentos musicais dos artistas. Além disso, hoje em dia sempre tem uma banda nos seriados mais jovens. Acho uma ideia boa, o público se envolve!

iG: Você estudou balé clássico. Chegou a se formar?
Leonardo Miggiorin: Me formei em um segundo grau técnico de Artes Cênicas, em Curitiba. Lá, estudei teatro, canto, dança, circo, cinema. Tudo isso serviu e serve até hoje para minha profissão. Mas minha formação é como ator.

Leonardo Miggiorin vive Roni em novela das nove.
João Miguel Júnior/Divulgação Globo
Leonardo Miggiorin vive Roni em novela das nove.
iG: Fora do trabalho, o que gosta de dançar? E de cantar?
Leonardo Miggiorin: Não sou de ir muito a baladas, mas gosto de shows e festas de amigos. Gosto de rock, pop, MPB, soul. Tanto pra cantar como pra curtir.

iG: Por muito tempo se falou que um artista completo é aquele que canta, dança e atua. Você se considera um artista completo?
Leonardo Miggiorin: Diria que estou preparado para desafios na minha profissão. Tem uma frase do Shakespeare que gosto muito: "Estar pronto é tudo!" (Hamlet).

iG: Quem são suas referências?
Leonardo Miggiorin: Marco Nanini, Mateus Nachtergaele, Marlon Brando, James Dean, Renato Russo, Cazuza, Denise Stoklos, Maroon 5, Elis Regina, Sammy Davis Junior, Fellini, Hitchcock, tudo junto e misturado.

iG: Como está a banda Vista agora que voltou a gravar novela?
Leonardo Miggiorin: Estamos amadurecendo os sons que já temos e criando novos. Estamos gravando um CD independente com 12 músicas.

iG: Durante “Viver a Vida” você foi visto com frequência com a atriz Aparecida Petrowky (inclusive, falou-se muito de um namoro entre vocês). Vocês ainda conseguem se ver bastante ou a correria durante uma novela atrapalha amizades e amores?
Leonardo Miggiorin: Sou amigo da Cida e nos falamos normalmente. Nos vemos menos, pois estamos com trabalhos diferentes. Mas a amizade continua.

iG: Por quanto tempo o personagem Zezinho, de "Presença de Anita", permaneceu sendo lembrado quando você saía nas ruas? Foi difícil se distanciar do papel?
Leonardo Miggiorin: Até hoje sou reconhecido pelo Zezinho, mas também por outros personagens. Sou muito grato a ele.

iG: O Zezinho foi um de seus primeiros trabalhos na TV. E isso faz exatamente dez anos. Como analisa essa década de carreira? O que mudou em você, no público, no trabalho?

Leonardo Miggiorin: Foi um período de muitas conquistas e amadurecimento. Aproveitei as oportunidades da melhor forma possível, sempre com muita seriedade e comprometimento. De alguma forma o público acompanhou toda essa evolução. O que muda, além da idade, são as prioridades. Estou mais tranquilo e aproveitando melhor cada momento.

iG: Como é trabalhar com Deborah Secco em “Insensato Coração”?
Leonardo Miggiorin : Muito divertido! Ela está sempre de bom humor.

iG: Você interpreta um dos vários gays da trama. Gilberto Braga já afirmou que não será desta vez que haverá um beijo entre homossexuais em uma novela. Você concorda com a ausência desse tipo de cena?
Leonardo Miggiorin: Fica a critério dos autores e da direção.

iG: Se estivesse em seu roteiro, encararia o primeiro beijo gay de novela?
Leonardo Miggiorin: Sim.

Leonardo Miggiorin curte show de Amy Winehouse
AgNews
Leonardo Miggiorin curte show de Amy Winehouse
Rapidinhas

Se fosse personagem de um livro ou filme, qual seria?
Viramundo, de “O Grande Mentecapto”, livro de Fernando Sabino. Ou o príncipe Michkin, do livro “O Idiota”, de Dostoiévski.

Um coisa que ninguém sabe sobre você...
Fui contra-regra numa peça de teatro em Nova Iorque, em 2002. A peça se chamava "Welcome to Canarsie", no Lee Strasberg Institute.

O que você queria fazer quando era criança?
Ser ator e cantor.

O que você tem que os outros não têm? Um Kikito de melhor ator por curta-metragem em Gramado, no ano de 2002.

Qual a última vez que você chorou?
No meu aniversário (17 de janeiro). Era estreia da novela, chorei de emoção.

Sonhos...
Viajar o mundo fazendo cinema, show, teatro.


Diversão...
Montanha russa!


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.