A cantora esstá sendo processada por desviar os lucros de peça que criou para ajudar as vítimas do tsunami no país

Lady Gaga com a pulseira na coletiva em que anunciou que antecedeu o show beneficente: suspeita de fraude
GettyImages
Lady Gaga com a pulseira na coletiva em que anunciou que antecedeu o show beneficente: suspeita de fraude
A estrela pop Lady Gaga está sendo processada pela venda de pulseiras em prol de vítimas do terremoto no Japão, em uma ação coletiva que alega que nem todo o dinheiro arrecadado foi revertido às vítimas, como ela prometeu. A acusação alega também que Gaga e outras firmas envolvidas na venda e marketing das pulseiras vermelhas e brancas "We Pray for Japan" (nós oramos pelo Japão), vendidas por 5 dólares, cobraram demais de compradores pelos custos do envio das pulseiras e "inflaram artificialmente os relatos sobre os totais doados".

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe as notícias sobre os famosos

"Ao mesmo tempo em que louvamos Lady Gaga por seus esforços filantrópicos, queremos assegurar que as declarações de que 'todo o dinheiro obtido será revertido às vítimas do terremoto no Japão' são de fato verdadeiras, " disse Alyson Oliver, advogada da 1800LAWFIRM.

Lady Gaga no dia do concerto prol Japão, no MTV Video Music Aid Japan, em Chiba, Japão
BrainPix
Lady Gaga no dia do concerto prol Japão, no MTV Video Music Aid Japan, em Chiba, Japão
"Nossa intenção com esta ação legal é trazer à tona quaisquer impropriedades cometidas por Lady Gaga e encaminhar às vítimas no Japão o valor total dos donativos supostos." Lady Gaga, de 25 anos, e seus representantes não retornaram telefonemas pedindo declarações, nesta segunda-feira. A ação coletiva foi registrada no Michigan na sexta-feira, enquanto a cantora de "Born This Way" estava no Japão para um concerto beneficente em prol das vítimas do terremoto e tsunami de março. Consta que Gaga, cujo nome real é Stefani Germanotta , teria doado cerca de 3 milhões de dólares aos esforços de ajuda às vítimas no Japão, através das vendas das pulseiras e várias outras campanhas. Mas o site oficial da loja da cantora tem vários comentários de fãs frustrados que se queixam das demoras na entrega das pulseiras e de custos superiores a 5 dólares pelo envio das mesmas. A ação judicial afirma que várias leis federais de proteção ao consumidor e outras foram infringidas pelo que descreve como a publicidade e os lucros enganosos da venda das pulseiras. No mês passado, Lady Gaga foi apontada pela revista "Forbes" como a celebridade mais poderosa do mundo, com base em seus rendimentos, visibilidade na mídia e popularidade na mídia social.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.