O ator e sua ex-namorada vão poder resgatar todas as informações que os jornais da empresa tinham sobre o casal

O ator britânico Hugh Grant em frente ao Parlamento em Londres, onde aconteceu uma reunião de emergência sobre o escândalo dos grampos (06/07)
AP
O ator britânico Hugh Grant em frente ao Parlamento em Londres, onde aconteceu uma reunião de emergência sobre o escândalo dos grampos (06/07)
A partir desta quarta-feira (20), o ator Hugh Grant pode descansar em paz. Após meses de polêmica e discussão, um tribunal de Londres ordenou que o serviço de polícia inglês, a Scotland Yard, entregue ao ator ou a sua ex-namorada Jemima Khan todas as informações que o detetive particular do recém-fechado tabloide "News of the World"- Glenn Mulcaire – tenha sobre o casal. O ator alegou que tais informações foram obtidas de maneira ilegal, como grampo de telefonemas e mensagens interceptadas.

Siga o Twitter do iG Gente e acompanhe as notícias das celebridades em tempo real


A decisão foi tomada após uma audiência, na qual nem Grant nem Jemima estavam presentes. O ator britânico tem sido um crítico feroz da empresa News Corp, proprietária do jornal , desde que foi revelado, no começo deste mês, que os veículos do grupo utilizavam informações de personalidades obtidas de maneira ilegal. Além de Hugh, a atriz Sienna Miller e jogador de futebol e comentarista Andy Gray também já abriram ações cíveis contra os jornais da News Corp.

FOTOS: Hugh Grant, Zeta-Jones e McConaughey jogam golfe no sul da China


A News Corp parou de publicar o centenário jornal neste mês de julho por causa dos escândalos. O ex-editores executivos Neil Wallis e Rebekah Brooks foram os últimos a serem presos, juntos a mais 10 funcionários de alto escalão do grupo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.