Relembre a trajetória de uma das mulheres mais marcantes da história que é homenageada em exposição em São Paulo

Uma das mulheres mais bonitas de Hollywood foi muito lembrada nos últimos dias. O vestido usado por Kate Middleton em seu casamento com Príncipe William era inspirado no modelo escolhido pela diva  Grace Kelly no dia em que também se tornou princesa, quando disse "sim" ao Príncipe Rainier III , em 1956, em um casamento que marcou a história.

Kate Middleton escolheu o vestido de casamento de Grace Kelly como referência para o seu
Divulgação
Kate Middleton escolheu o vestido de casamento de Grace Kelly como referência para o seu

A trajetória da atriz e princesa, considerada uma das 50 maiores lendas do cinema será relembrada na exposição que começa nesta quarta-feira (4), na FAAP, em São Paulo. Além das joias, vestidos e objetos, a mostra conta um pouco da vida de riqueza e poder de Grace Kelly, que viveu um verdadeiro conto de fadas.

O começo

Filha de imigrantes irlandeses, Grace Patricia Kelly nasceu em 12 de novembro de 1929, na Filadélfia, Pensilvânia. O pai da atriz, que tinha mais três filhos, ficou milionário vendendo tijolos no leste dos Estados Unidos. Sua carreira começou cedo, aos 12 anos, quando fez sua primeira peça de teatro. Convicta de que queria atuar, estudou na Academia Americana de Artes Dramáticas, onde conheceu o produtor de TV Delbert Mann , que a convidou para fazer pequenas participações em programas de TV.

Grace Kelly em dois momentos: criança e no final da adolescência
Divulgação
Grace Kelly em dois momentos: criança e no final da adolescência

Diva do cinema

A estreia no cinema aconteceu em 1951, aos 22 anos, com um pequeno papel em “Fourteen Hours”. No ano seguinte, a jovem atriz caiu nas graças do cineasta Alfred Hitchcock e se tornou sua musa durante a breve carreira em Hollywood. Com o papel de protagonista em “Matar ou Morrer”, Grace chegou ao estrelato, ao lado do ator Gary Cooper .

Em 1953, foi nomeada ao Oscar com seu papel em “Mogambo”, que tinha Clark Gable e Ava Gardner no elenco. A estatueta só veio em 1954, com o filme “Amar é Sofrer”. Durante os seis anos de carreira estrelou grandes produções do cinema como “Janela Indiscreta”, “Alta Sociedade”, com Frank Sinatra , e “Ladrão de Casaca” – filme que mudaria sua vida para sempre.

Alguns filmes de Grace Kelly: 'Janela Indiscreta', 'Ladrão de Casaca', 'Matar ou Morrer', 'Amar é Sofrer' e 'High Society'
Divulgação
Alguns filmes de Grace Kelly: 'Janela Indiscreta', 'Ladrão de Casaca', 'Matar ou Morrer', 'Amar é Sofrer' e 'High Society'

Conto de fadas

Em 1955, a atriz viajou – contra sua vontade – para o Festival de Cannes a convite do governo francês, para o lançamento de “Ladrão de Casaca”, dirigido por seu admirador, Hitchcock. Lá, conheceu o Príncipe Rainier de Mônaco. O namoro foi breve, e segundo biografias, os dois mal se conheciam quando resolveram oficializar a união, depois de um namoro acompanhado de perto pela opinião pública. Em 19 abril de 1956, Rainier e Grace Kelly se casaram em uma cerimônia transmitida para três milhões de pessoas.

Rainier e Grace Kelly
Divulgação
Rainier e Grace Kelly

Segundo o livro “As Vidas Secretas da Princesa”, do escritor James Spada , o príncipe teria embolsado US$ 2 milhões com a cerimônia, entregues a título de dote pelo pai da atriz. A biografia afirma ainda que a diva foi obrigada a comprovar sua fertilidade para que o casamento pudesse ser realizado.

A vida em Mônaco

Grace precisou deixar a curta carreira nos cinemas para se dedicar à vida de princesa em Mônaco e teve três filhos, Caroline , em 1957, Albert , em 1958, e Stéphanie , em 1965. Mas a vida deles não era exatamente um conto de fadas.

Grace Kelly e a família
Divulgação
Grace Kelly e a família

De acordo com os inúmeros biógrafos da princesa, ela e Rainier já não viviam mais como um casal anos antes da morte da atriz. Rainier era ciumento e evitava a todo custo as aparições públicas da mulher. O príncipe chegou a proibir que os filmes de Grace fossem exibidos em Mônaco. A princesa também enfrentava as exigências do povo, que não a permitiram voltar ao cinema, e as pressões da realeza de Mônaco, uma vez que era estrangeira no país.

Em 14 de setembro de 1982, aos 52 anos, Grace morreu em um acidente de carro, quando voltava para o castelo da família. Ela estava acompanhada da filha mais nova, Stephanie, então com 17 anos, que chegou a ser acusada de estar dirigindo bêbada quando aconteceu o acidente. O Príncipe Rainier nunca voltou a se casar e morreu em 2005, aos 82 anos.

Após a morte da mãe, a filha mais velha, Caroline - considerada herdeira da beleza e elegância da mãe, - criou a Fundação Princesa Grace, voltada para patrocínio de artistas.


Caroline: herdeira da beleza e elegância da mãe
GettyImages
Caroline: herdeira da beleza e elegância da mãe

Os Amores

Antes de se tornar princesa de Mônaco, Grace Kelly teve alguns relacionamentos amorosos com seus colegas de Hollywood, como Clark Gable , Cary Grant , Bing Crosby e William Hodlen . Mas, oficialmente, Grace namorou o ator francês Jean-Pierre Aumont e ficou noiva do estilista ítalo-russo Oleg Cassini

Biógrafos afirmam ainda que ela teve um romance com o último xá do Irã, Mohammad Reza Pahlavi . “A face pública de Grace foi sua criação suprema”, escreveu um de seus biógrafos, Robert Lacey . No livro, ele conta como eram os relacionamentos da atriz. “Seus namorados se impressionavam com sua sexualidade exacerbada e ela deixava todos os homens que a conheciam completamente loucos.”

Grace Kelly com os dois namorados oficiais, Jean-Pierre Aumont e Oleg Cassini
Divulgação
Grace Kelly com os dois namorados oficiais, Jean-Pierre Aumont e Oleg Cassini




    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.