A família do ator tem espalhado a notícia aos mais íntimos de que o autotransplante foi bem sucedido

Reynaldo Gianecchini
Reprodução
Reynaldo Gianecchini
Os amigos mais íntimos de Reynaldo Gianecchini estão comemorando. Neste sábado (21) receberam a notícia de que a medula do ator "pegou". Ou seja: o autotrasplante ao qual foi submetido no dia 12 de janeiro de 2012 foi eficaz .

Veja foto de Gianecchini com os cabelos começando a crescer de novo

Leia mais: Reynaldo Gianecchini realiza autotransplante e permanece internado

"O termo correto neste caso é dizer que houve um enxertamento de medula bem sucedido. A quimioterapia em altas doses destruiu sua medula original e agora ele recebeu, no lugar dessa, uma medula preservada", explica o médico Celso Massumoto, diretor clínico e hematologista da clínica Oncocenter, de São Paulo.

O ator, que foi diagnosticado com um linfona não-Hodgkin em agosto de 2011, passou por várias sessões de quimioterapia antes da operação. Segundo uma pessoa próxima de Gianecchini que conversou com o iG, o que "os médicos diziam era que se a medula pegasse ele estaria curado".

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

Massumoto é mais cauteloso: "Ainda não se pode dizer que ele está curado, isso vai depender do funcionamento dessa medula nova". Sobre a data em que o ator deve ter alta, ele diz que "normalmente, a partir do dia que a medula passou a funcionar, o paciente poderá sair em 10 ou 15 dias".

Esse período de recuperação da medula exige isolamento do paciente, para evitar que ele pegue alguma infecção, já que está com o sistema imune extremamente frágil.

Ainda de acordo com a amiga de Gianecchini, "os últimos dias foram de muita ansiedade para ele e sua família", mas agora veio a notícia de que a operação foi bem sucedida. 

Leia mais: Reynaldo Gianecchini apoia campanha “Sou Fã de Criança” do GRAAC

Leia também: Como é feito o autotransplante de medula óssea

Entenda o que é o Linfoma não-Hodgkin

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.