Ator disse que não é um exemplo perfeito para o mundo da política

George Clooney: muitas mulheres e drogas impedem uma carreira política
Getty Images
George Clooney: muitas mulheres e drogas impedem uma carreira política


George Clooney está na capa da revista norte-americana "Newsweek" desta semana, e o assunto central é a sua atuação nos problemas políticos do país africano Sudão. O astro tem passado bastante tempo na região, nos últimos seis meses.

Apesar de seu notório envolvimento com as questões sociais, como no caso do Sudão, Clooney descartou aspirações políticas. E justificou: "Eu não vivi minha vida da maneira certa para a política. Eu transei com muitas garotas e usei muitas drogas, essa é a verdade".

George prefere agir sem mergulhar diretamente no mundo político. "As celebridades podem ajudar a mídia a focalizar notícias. Nós não podemos fazer política, mas podemos encorajar os políticos mais do que nunca", disse o astro, que se encontrou com Barack Obama em outubro de 2010 para falar do Sudão.

Clooney aproveitou para elogiar outras celebridades que se envolvem com o ativismo. "O exemplo de Bono realmente funcionou", disse o ator sobre o vocalista da banda U2. "Muitos jovens atores que eu vejo surgindo na indústria não se envolvem, mas tomam conhecimento de algum assunto e dividem isso com os fãs", disse George.

Na entrevista, Clooney não falou de vida pessoal. Mas o ator continua namorando a italiana Elisabetta Canalis , com quem está desde a metade de 2009.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.