A filha do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega foi entrevistada por Caio Fischer em programa que foi ao ar na última segunda-feira (27), no Youtube

Em entrevista que foi ao ar na última segunda-feira (27),  no canal "Bora Com Caio Fischer" , a apresentadora Marina Mantega participou de uma entrevista na famosa banheira com o youtuber. Papo vai, papo vem, a loira deu declarões pra lá de picantes.

Leia também: Carolina Mânica faz estreia internacional em filme sobre pornô

Marina Mantega em papo quente com Caio Fischer
Reprodução/Twitter
Marina Mantega em papo quente com Caio Fischer


Marina Mantega não gostou quando perguntada se estava na seca, mas admitiu que sim. Como resolver o problema? Com um vibrador. "Toda mulher usa. Gosto dos grandes!”, declarou ela, que ainda espera encontrar alguém, mas fora do Brasil. "Não tem homem, os Brasileiros são muito galinhas e não querem nada com nada. Eu queria buscar um homem fora daqui”.

Leia também: Luiza Possi lança clipe cheio de cenas sensuais com Gabriel Medina nos cinemas

A gata também foi questionada sobre quais colegas do programa "Pânico na Rádio" ela pegaria, mas ela foi direta: não pegaria ninguém. "São todos muito amigos, eles são minha família”, afirmou a filha do ex-ministro da Fazenda Guido Mantega .


Pegadinha

Além disso, Marina também comentou um episódio do programa, quando todos os integrantes saíram da sala após uma pergunta feita por ela. "Foi um trote comigo. Eu fiquei sozinha e não tinha a mínima ideia do que fazer, depois que passou eu fiquei pensando mil maneiras do que eu poderia ter feito”. Apesar disso, ela leva as brincadeirinhas na esportiva.

Leia também: Dez quilos mais magra, Marina Mantega faz topless: "Homens têm medo de mim"

“Tudo é brincadeira lá dentro. Depois morremos de rir. O Emílio pega no pé de todo mundo, principalmente de mim que fico na frente dele. E qualquer coisa que se fala que tire ele do eixo, ele fica “puto”, comenta Marina Mantega, que, por fim, revelou que tem viajado muito e, só neste ano, foram 13 viagens ao exterior. "Graças ao meu bom Deus, esse ano foram treze para fora”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.