A ex-presidente do Brasil Dilma Rousseff usou as redes sociais para mostrar apoio à Patricia Pillar: "A intolerância não combina com democracia", disse

A atriz Patricia Pillar, de 53 anos, está movendo uma ação contra quatro pessoas que a ofenderam após ela se posicionar politicamente em defesa da ex-presidente Dilma Rousseff, que sofreu impeachment no dia 31 de agosto de ano passado. As informações são do colunista do jornal "O Globo" Anselmo Goes.

Leia mais: Sonia Braga e artistas protestam contra impeachment de Dilma em Cannes: "Golpe"

Patricia Pillar
Reprodução
Patricia Pillar


Ainda segundo ele, Patricia Pillar, representada por Ricardo Cerqueira, prestou queixa na DRCI, que pediu a quebra dos dados cadastrais de quatro usuários: Danilo Veras, José Ferras, Edemar Abbiati e Luiz Sérgio Zanella. O processo acontece na 40ª Vara Criminal do Rio.

Dilma Rousseff

A ex-presidente do Brasil usou sua conta oficial do Instagram na última terça-feira (10) para mostrar seu apoio à atriz. "Patricia Pillar se posicionou corajosamente contra o golpe. Foi ofendida por aqueles que não respeitam opiniões diferentes das suas", escreveu Dilma, que continuou. "A intolerância não combina com a democracia. Receba minha solidariedade, querida Patrícia".

Leia mais: Letícia Sabatella protesta contra Michel Temer: "É o pior do Governo"







Protesto

Atores e artistas brasileiros utilizaram o tapete vermelho do Festival de Cannes para protestar contra o presidente interino Michel Temer, que assumiu o País após o afastamento da presidente Dilma Rousseff. Durante as fotos, eles levantaram cartazes com mensagens contra o impeachment no Brasil.

Leia mais: Jô Soares faz desabafo sobre momento político do Brasil

Impeachment

Muitos são os famosos que apoiaram Dilma durante o processo de impeachment. Além de Patricia Pillar, José de Abreu, Tico Santa Cruz, Juliana Alves, Mônica Iozzi, a cantora Maria Gadú, Leandra Leal, Paloma Duarte, entre outros também defenderam a permanência da ex-presidente.

Leia tudo sobre: Impeachment