Nicole Alvarez disse que o ex fez uma surpresa ao apresentá-la ao cantor. À Michelle Bella ele se valeu de ser médico de Michael

A Corte Superior do condado de Los Angeles iniciou mais um dia do julgamento do Dr. Conrad Murray , no qual ele é acusado de homicídio culposo – quando não existe a intenção de matar – pela morte de Michael Jackson .

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

A primeira testemunha a ser ouvida foi Stacey Ruggle , uma funcionária de um dos consultórios do médico particular de Michael. Ela trabalhou com ele em 1997 e confirmou que conversou com Dr. Conrad por cerca de oito minutos na manhã de 25 de junho de 2009, dia em que o cantor morreu.

Michelle Bella, uma das ex-namoradas de Dr. Conrad Murray
Reprodução
Michelle Bella, uma das ex-namoradas de Dr. Conrad Murray
A segunda a depor foi Michelle Bella , uma das mulheres que se envolveu com Dr. Conrad, Ela confirmou que o conheceu em um clube de Las Vegas e deu a ele seu número. Ela disse que mandou mensagens ao médico na manhã de 25 de Junho e que ele tinha deixado para ela uma mensagem de voz 9 dias antes da morte de Michael Jackson, se identificando como médico dele.

LEIA MAIS: Foto de Michael Jackson morto é apresentada no julgamento

“No dia 25 eu mandei uma mensagem para ele perguntando ‘Oi, como vai?’ e ele retornou com uma ligação falando que estava tudo bem. Aí eu disse: ‘então deixa eu falar sobre o meu dia’ e contei a ele sobre o meu dia”, falou. “O Dr. Conrad Murray me deixou uma mensagem de voz 9 dias antes de Michael Jackson morrer. Ele se identificou na mensagem como o médico dele”, comunicou ao júri.

A terceira testemunha foi a garçonete Sade Anding , com quem Murray saia frequentemente. Em seu breve depoimento, ela contou que conversou com o médico ao celular no momento em que o músico começou a tossir no dia 25 de junho de 2009. Ela contou aos jurados que estava conversando normalmente com o médico antes da tosse e o barulho se intensificarem. A partir de então o médico não respondia mais ao diálogo.

Nicole Alvarez, a testemunha mais importante do dia
Reprodução
Nicole Alvarez, a testemunha mais importante do dia
Já a quarta depoente foi Nicole Alvarez , que morou com Dr. Conrad Murray em Santa Monica durante o tempo em que ele foi médico particular de Michael Jackson.

Nicole disse que no início do relacionamento, não sabia que Dr. Conrad era médico de Michael e ele fez uma grande surpresa dizendo que a apresentaria ao seu paciente.

“Na verdade eu fiquei surpresa quando ele me disse que me apresentaria a alguém e não disse quem era. Não pude acreditar que era o Michael Jackson”, disse ela. “Fui à casa do Michael Jackson e então ele me disse que aquele era seu paciente”, completou.

Ao ser questionada pela promotoria se ficou empolgada ao conhecer o cantor, ela respondeu que sim. “Michael Jackson conheceu meu filho depois que ele nasceu”, comentou. Ela disse também que só foi à mansão do músico na companhia de Dr. Conrad Murray.

A ex-namorada do médico não soube informar sobre valores contratuais entre Michael Jackson e Dr. Conrad e falou que chegou a ver uma mensagm de um fax, mas não sabia o funcionamento da máquina, pois não era secretária e não sabia o funcionamento do aparelho, além de não se recordar do conteúdo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.