Nicole Alvarez reconheceu suas assinaturas no recebimento das embalagens, porém disse que não sabia que elas continham Propofol

Nicole Alvarez, a testemunha mais importante do dia
Reprodução
Nicole Alvarez, a testemunha mais importante do dia
Nicole Alvarez , ex-namorada de Dr. Conrad Murray , foi a quarta testemunha a depor no processo contra o médico particular de Michael Jackson nesta terça-feira (4). Em depoimento, ela não soube informar à Promotoria o valor que Dr. Murray ganharia durante a turnê "This is iT" e tudo o que soube a respeito dos valores veio pela imprensa.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

“Nunca soube quanto ele ia ganhar na época. Descobri o valor pelo jornal e pela TV", comentou.

No entanto, a Promotoria leu um dos primeiros depoimentos de Alvarez dizendo que ela tinha visto um contrato em seu apartamento no valor de U$ 150 mil (R$ 280 mil). Ela alegou que sua memória estava confusa por se tratar do caso Michael Jackson.

LEIA MAIS: Ex-namorada de Dr. Conrad Murray diz que ele a apresentou a MJ

O casal se conheceu em um clube de Las Vegas em 2005. Nicole deu à luz em 2009 ao filho do médico. Na época da morte de Michael Jackson, Dr. Murray e Alvares moraram juntos em um apartamento em Santa Monica, para o qual as entregas de Propofol eram destinadas. A atriz disse que o médico a informou que ela passaria a receber todas as encomendas direto da porta do apartamento.

Ela reconheceu suas assinaturas nos documentos de entrega do Propofol, porém informou que nunca soube o que continha dentro das encomendas recebidas. Nicole informou que os pacotes foram recebidos entre os meses de abril, maio e junho.

Tim Lopez , o farmacêutico que entregava o Propofol, foi chamado ao Tribunal para ser a próxima testemunha.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.