Usando cinta abdominal, a atriz se recupera de uma contração muscular e confirma que segue firme na Dança dos Famosos

Ellen Roche:
TV Globo
Ellen Roche: "Nunca tive um ritmo tão intenso, nem sambando"
Não foi nas aulas de circo nem nos ensaios da “Dança dos Famosos” que Ellen Roche machucou a lombar. A atriz deu um mau jeito do lado esquerdo da cintura quando se alongava, sozinha, em casa. Mas, para ela, isso aconteceria de qualquer jeito.

“Não estou acostumada com o excesso de atividade física”, conta Ellen com exclusividade ao iG Gente . A atriz está em ritmo intenso nas gravações de “Astro”, em que faz movimentos circenses, e nos ensaios do quadro do programa do Faustão . No domingo (22), quando dançou o ritmo “disco” na atração, ela já estava dolorida.

“Quando terminei a dança na semana passada já estava sentindo dor na lombar. Eu dancei meio travada. Mas sou guerreira e não falei nada, achei que fosse passar”, comenta. Ellen então continuou dando estrelas, piruetas e fazendo acrobacias nos treinamentos para a macrossérie da Globo, em que contracenará com Rodrigo Lombardi .

A lesão aconteceu dias depois, durante um alongamento em sua casa.  “Fui espreguiçar e senti a contração muscular”. Ellen foi ao hospital, fez ressonância, tomou medicação e foi liberada.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

Rainha de bateria das Rosas de Ouro, Ellen considera que nem a avenida a preparou para tamanha exaustão corporal como a que enfrenta agora. “Sou muito perfeccionista, mas são movimentos que eu nunca tinha feito. E sem dar descanso. ”. Com uma cinta abdominal, ela vai ensaiar forró na tarde desta quarta-feira (01), no Rio. “Ainda bem que tenho muito molejo!” brinca ela, que conta com a colaboração de seu professor, Marcelo Amorim , para a adaptação dos movimentos na coreografia. “Estou respeitando meus limites, agora tenho mais consciência corporal. Mas vou dançar nem que seja enfaixada!”, garante.

Ellen Roche e seu professor, Marcelo Amorim
TV Globo
Ellen Roche e seu professor, Marcelo Amorim

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.