Governador do Rio, além de parentes, amigos, artistas e do prefeito Eduardo Paes se despedem da viúva de Roberto Marinho

Muito emocionado, o filho adotivo de Lily Marinho, João Baptista, passou todo o tempo ao lado do caixão
Ag.News
Muito emocionado, o filho adotivo de Lily Marinho, João Baptista, passou todo o tempo ao lado do caixão
Parentes e amigos de Lily Marinho comparecem na manhã desta quinta-feira (6) ao velório da viúva do jornalista e empresário Roberto Marinho,  fundador das Organizações Globo. O corpo de dona Lily está sendo velado desde às 8h na capela 2 do cemitério São João Batista, em Botafogo, zona sul do Rio. O sepultamento está previsto para acontecer ao meio-dia.

Filho de dona Lily, João Baptista não saiu de perto do caixão. Muito emocionado, limitou-se a dizer: "Ela me salvou a vida. Estou muito triste”. João Baptista foi adotado com pouco mais de um ano de vida, logo após a morte de Horácio Gomes Leite de Carvalho Júnior, até então único filho da socialite com seu primeiro marido, Horácio Gomes Leite de Carvalho Filho.

José Roberto Marinho , um dos filhos do fundador das Organizações Globo, disse que vai manter em sua memória as lembranças domésticas e de uma mulher muito dedicada a família. “Meu sentimento é a perda de uma segunda mãe”, lamentou.

George Magaraia
"Elegância é sinônimo de dona Lily Marinho”, disse Sérgio Cabral
Dilma Rousseff enviou uma coroa de flores
George Magaraia
Dilma Rousseff enviou uma coroa de flores
Sérgio Cabral
definiu Lily Marinho como uma mulher “muito educada, agradável, solidária e humana”. “A lembrança que fica dela é a de uma mulher muito elegante não apenas no modo de vestir, mas também no jeito de ser. Elegância é sinônimo de dona Lily Marinho”. O governador do Rio também ressaltou que ela foi uma mecenas das artes no Brasil e disse que o fato de ela ter se apaixonado por Roberto Marinho já na meia idade foi uma prova de amor à vida.

Também presente no velório, Eduardo Paes lamentou a morte da socialite que, segundo ele, sintetizava o Rio por ser “aberta e sem preconceitos”. “Ela era a cara do Rio. Filha de francês com inglês, que nasceu na Alemanha e adotou o Rio como cidade. O Brasil perde uma grande dama”, completou o prefeito da cidade.

Marília Pêra disse ter levado um grande susto ao saber da morte de Lily Marinho. “Achava que ela fosse viver até os 140 anos”. E definiu: “Ela deixa a lembrança de delicadeza e educação”. Para Arlete Salles , dona Lily era uma mistura de elegância e simplicidade. “Uma pessoa muito bonita”, disse a atriz.

Marília Pêra e Arlete Salles assinaram a lista de presença no velório de dona Lily Marinho
George Magaraia
Marília Pêra e Arlete Salles assinaram a lista de presença no velório de dona Lily Marinho
Viúva do jornalista Roberto Marinho, Lily Marinho, morreu quarta-feira (5), aos 89 anos
Agência O Globo
Viúva do jornalista Roberto Marinho, Lily Marinho, morreu quarta-feira (5), aos 89 anos
Acompanhado pela mulher Nicete Bruno , que lembrou os encontros “sempre muito carinhosos” com Lily Marinho, o ator Paulo Goulart fez questão de ressaltar a importância da viúva de Roberto Marinho para a cultura. “Viemos prestar nossas homenagens por tudo que ela contribuiu para as artes”, finalizou.

Amigo e assessor de Lily Marinho, Romaric Buel a definiu como “carioca da gema com sotaque”. “Ela amou de paixão essa cidade e, apesar da violência, nunca pensou em sair daqui para morar em Paris ou Miami. Perdemos uma mulher de beleza moral e física. Ela era um exemplo de que a vida não para aos 60 anos”, disse.

Ex-adido cultural da França, país onde Lily Marinho viveu até os 17 anos, Romaric lembrou a excelente relação dela com os filhos de seu segundo marido. “Lamento a ausência de uma pessoa extraordinária, sensível, amante da vida e preocupada com a família. Ela era uma madrasta maravilhosa, que tinha um enorme carinho por todos os filhos do Dr. Roberto Marinho”.

Internada com uma infecção respiratória desde o dia 13 de dezembro na UTI da clínica São Vicente, na Gávea, zona sul do Rio, Lily Marinho morreu às 20h05 da noite desta quarta-feira (5), em decorrência de falência de múltiplos órgãos. Viúva do jornalista e empresário Roberto Marinho, fundador das Organizações Globo, Dona Lily, como era conhecida, tinha 89 anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.