Durante testemunho, Sally Hirschberg informou que negou a entrega para o médico, pois a política da empresa não permitia tal envio

Sally Hirschberg foi a primeira testemunha a depor nesta quarta-feira (05) no processo contra Dr. Conrad Murray , médico particular de Michael Jackson . Representante de suprimentos médicos, Sally tinha uma estreita colaboração com o consultório de Murray.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

Sally Hirschberg
Reprodução
Sally Hirschberg

O testemunho de Hirschberg, que durou menos de uma hora, foi baseado nos pedidos de medicamentos de Dr. Conrad à empresa de Sally. Durante o depoimento, a testemunha informou que o escritório de Murray, em Las Vegas, solicitou o envio de suprimentos de infusão para um endereço residencial na Califórnia, mas ela se recusou, pois isso era contra o protocolo. “Isso violaria a política da empresa”, explicou Hirschberg.

Por isso, o equipamento médico foi enviado para o próprio consultório de Murray. Ela ainda afirmou que em 26 de junho de 2009, um dia após a morte de Michael Jackson, a encomenda se suprimentos médicos foi cancelada depois de um telefonema feito pelo escritório do médico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.